Tempo
|
A+ / A-

Coca-Cola, Danone e Nestlé acusadas de "greenwashing"

08 nov, 2023 - 09:55 • Redação

Em causa estão os discursos das marcas, que são alegadamente enganosos ao dizerem que as suas embalagens são 100% recicláveis.

A+ / A-

Coca-Cola, Danone e Nestlé foram acusadas de enganar os consumidores ao dizer que as suas embalagens são 100% recicláveis.

A queixa foi apresentada pela European Consumer Organisation (BEUC), apoiada pelos grupos ambientalistas Client Earth e ECOS, à Comissão Europeia sobre o alegado "greenwashing" destas empresas.

Estas acusações relacionadas com "greenwashing" são feitas quando as empresas "vendem" a ideia de que um produto é mais sustentável ou ecológico do que é na realidade.

Segundo a BBC, a BEUC e os grupos ambientalistas dizem que o discurso destas marcas é enganoso e que as garrafas nunca são feitas de materiais recicláveis na sua totalidade. A utilização de imagens verdes ou com imagens relacionadas com a natureza também pode induzir o consumidor em erro.

A advogada responsável pela área dos plásticos da ClientEarth diz que "uma taxa de reciclagem de '100%' para garrafas não é tecnicamente possível e, só porque as garrafas são feitas com plástico reciclado, não significa que não prejudiquem as pessoas e o planeta". Além disso, acrescenta que "é importante que as empresas não retratem a reciclagem como uma bala de prata para a crise do plástico - em vez disso, precisam concentrar esforços na redução do plástico na fonte".

As marcas visadas já responderam. A Coca-Cola alega que estão a trabalhar para reduzir a quantidade de embalagens plásticas que utilizam e a investir para conseguirem reciclar o mesmo número de embalagens produzidas.

"Algumas das nossas embalagens trazem mensagens para aumentar a consciencialização sobre reciclagem, incluindo se as nossas embalagens são recicláveis e se são feitas de conteúdo reciclado", dizem à BBC.

Um porta-voz da Nestlé também admite que a empresa está a trabalhar para reduzir a utilização de plásticos e revela que já conseguiram reduzir a "quantidade de embalagens plásticas virgens em 10,5% desde 2018" e esperam chegar a menos de um terço até ao final de 2025.

Já a Danone diz que acredita na circularidade das embalagens e que vão continuar a investir em melhor infraestruturas de reciclagem.

Se a Comissão Europeia aceitar a queixa, poderão ser tomadas medidas em coordenação com as autoridades nacionais de defesa do consumidor. Assim, poderá ser pedido às empresas para corrigirem a situação e retirarem quaisquer informações ou imagens que possam ser enganosas, além de poderem ser aplicadas coimas.

Segundo a BEUC, apenas 55% de embalagens de garrafas com polietileno tereftalato (PET), um poliester, com propriedades termoplásticas, utilizado em embalagens, são recicláveis na União Europeia. A probabilidade de o ciclo fechar e o plástico reciclado voltar a tornar-se numa garrafa é de 30%.

Em média, um europeu bebe 118 litros de água engarrafada por ano e 97% destas garrafas são de plástico, de acordo com a BEUC. Estas embalagens são também uma das fontes principais de poluição das praias.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+