Tempo
|
A+ / A-

OMS preocupada com redução da vigilância Covid-19 em muitos países

25 out, 2023 - 13:53 • Lusa

Com aproximação do Inverno no hemisfério Norte, pessoas em risco, idosos e com doenças crónicas devem receber dose de reforço da vacina, alerta organização.

A+ / A-

A Organização Mundial da Saúde (OMS) manifestou-se esta quarta-feira preocupada com a redução da vigilância epidemiológica da covid-19 em muitos países, depois de ter sido declarado, em maio, o fim da emergência sanitária global.

“Preocupa-nos que o nível de controlo se esteja a reduzir em muitos países”, disse em conferência de imprensa o diretor regional da OMS para a Europa, Hans Kluge, durante a 73.ª sessão do Comité Regional, que se reuniu em Astana, Cazaquistão.

O responsável defendeu, por um lado, que, sobretudo quando se aproxima o início do inverno, as pessoas em risco, idosos e com doenças crónicas devem receber uma dose de reforço da vacina contra a covid-19.

Por outro lado, entende que todos os países devem reforçar a vigilância epidemiológica e o controlo.

O diretor regional da OMS para a Europa admitiu que “pode haver outra pandemia em qualquer momento”, mas sublinhou que a verdadeira questão não é “nem onde, nem quando, mas se desta vez estamos mais bem preparados para a luta contra o vírus”.

Hans Kluge afirmou ainda que a solidariedade internacional é essencial para combater, com sucesso, a propagação do vírus. “Um país não deve apenas desenvolver e conservar vacinas, mas partilhá-las”, defendeu.

“Acho que estaremos mais bem preparados agora, mas ainda não estamos completamente preparados”, disse o responsável.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+