A+ / A-

Polícia israelita prende cantora por expressar solidariedade com Gaza

17 out, 2023 - 00:40 • Lusa

A polícia informou que após a sua detenção, a cantora será interrogada e presente a tribunal, de acordo com os meios de comunicação locais, palestinianos e israelitas.

A+ / A-

A polícia israelita deteve na noite de segunda-feira a cantora palestiniana Dalal Abu Amneh, que é também investigadora em neurologia, por ter publicado nas suas redes sociais mensagens de solidariedade com Gaza.

Dalal Abu Amneh, de nacionalidade israelita, é uma figura muito popular e influente nas redes sociais, onde a sua detenção teve um impacto imediato.

A polícia informou que após a sua detenção, a cantora será interrogada e presente a tribunal, de acordo com os meios de comunicação locais, palestinianos e israelitas.

Esta segunda-feira, décimo dia da guerra entre Israel e Gaza, foi mais um dia que passou com os cidadãos israelitas à espera de uma incursão militar terrestre na Faixa de Gaza, que nunca aconteceu, e com milhares de habitantes de Gaza, muitos deles estrangeiros, junto ao posto de Rafah, na fronteira com o Egipto, à espera que esta abrisse, o que também não aconteceu.

No final da noite de domingo, Abu Obeida, porta-voz das Brigadas al-Qasam, o braço armado do movimento islamita Hamas, afirmou que alguns dos reféns de "diferentes nacionalidades" detidos na Faixa de Gaza seriam libertados.

Disse que esses reféns, referindo-se a estrangeiros, são considerados como seus "convidados" e serão libertados quando estiverem reunidas as "condições no terreno".

"Porque não temos nada contra eles", disse Abu Obeida, embora tenha avisado outros países que, se ajudarem Israel, considerarão esses reféns como os restantes, que são israelitas.

Segundo Abu Obeida, as Brigadas Al Qasam têm 200 reféns e outras milícias têm cerca de 50.

Israel comunicou às suas famílias a identidade de 199 reféns detidos pelo Hamas e outras milícias palestinianas em Gaza, confirmou o porta-voz do exército Daniel Hagari.

As forças israelitas lançaram pesados bombardeamentos contra a Faixa de Gaza nos últimos dez dias, nos quais foram mortos pelo menos 26 reféns israelitas, disse o Hamas, embora não tenha fornecido provas disso.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+