A+ / A-

guerra israel-hamas

OMS pede abertura de um corredor humanitário até a Faixa de Gaza

10 out, 2023 - 11:28 • Lusa

“É necessário um corredor humanitário para fornecer suprimentos médicos essenciais às populações”, disse o porta-voz da OMS, Tarik Jasarevic, numa conferência de imprensa em Genebra.

A+ / A-

A Organização Mundial da Saúde (OMS) pediu esta terça-feira a abertura de um corredor humanitário até a Faixa de Gaza, que está bloqueada e sob bombardeamento das forças israelitas, após os ataques do Hamas no sábado em Israel.

Jasarevic declarou que a organização está a trabalhar nesta situação com “parceiros”.

O responsável pela OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, que esteve na segunda-feira no Cairo durante uma reunião regional da organização, conversou com o Presidente egípcio, Abdel Fattah al-Sissi, sobre a possibilidade de ser transportado produtos essenciais através do seu país para os hospitais em Gaza.

"Precisamos destes suprimentos. Os hospitais não podem funcionar sem combustível, sem eletricidade. Os suprimentos que pretendemos transportar já estão num nível baixo, por isso precisamos que estes produtos cheguem" à Faixa de Gaza, insistiu Jasarevic.

As autoridades israelitas confirmaram mais de 900 mortos e 2.700 feridos desde o início da ofensiva do Hamas, lançada no sábado e apoiada pelo grupo Jihad Islâmica, enquanto mais de 680 palestinianos e 3.700 ficaram feridos na sequência de bombardeamentos e ataques de Israel contra a Faixa de Gaza, aos quais se somam mais de 15 em operações e confrontos com forças israelitas na Cisjordânia ocupada.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+