Tempo
|
A+ / A-

Guerra no médio oriente

Líder do Irão nega envolvimento do país no ataque do Hamas a Israel

10 out, 2023 - 11:20 • Lusa

O líder supremo do Irão atribui as ações aos sionistas.

A+ / A-

O 'ayatollah' Ali Khamenei, a autoridade máxima do Irão, negou esta terça-feira que o seu país tenha estado por trás do ataque lançado no sábado pelo Hamas contra Israel, mas reforçou o apoio iraniano aos palestinianos.

"Apoiantes do regime sionista e outros têm espalhado rumores nos últimos dois, três dias, incluindo que o Irão estaria por trás desta ação. Estes rumores são falsos", disse o ayatollah Khamenei num discurso numa academia militar.

Outras autoridades iranianas já haviam rejeitado na segunda-feira as acusações de envolvimento iraniano na preparação do ataque do Hamas, um movimento que Teerão defende abertamente há muitos anos, mesmo que as suas relações tenham vivido altos e baixos.

Khamenei declarou ainda que Israel "sofreu um fracasso irreparável nos campos militar e de informação" após esta ofensiva do movimento palestiniano. "Insisto no termo 'irreparável'", acrescentou o líder iraniano.

"É evidente que defendemos a Palestina, defendemos as suas lutas. Nós beijamos os rostos e os braços dos promotores [do ataque] e dos corajosos jovens palestinianos. Mas aqueles que dizem que o trabalho foi realizado por não palestinianos, "não conhecem a nação palestiniana e estão a cometer um erro", acrescentou.

"É claro que todo o mundo muçulmano é obrigado a apoiar os palestinianos", segundo o líder supremo do Irão.

Para o ayatollah Khamenei, que defende regularmente o fim do Estado de Israel, "este desastre foi causado pelas ações dos próprios sionistas".

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+