Tempo
|
A+ / A-

Recep Tayyip Erdogan

Presidente da Turquia reeleito para a liderança do AKP

08 out, 2023 - 08:19 • Lusa

“Vamos cortar pela raiz todas as atividades que pretendem destruir a nossa estrutura nacional, a instituição e valores da família apoiando movimentos degenerados. Não reconhecemos os LGBT”, destacou Erdogan.

A+ / A-

O Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, foi reeleito no sábado para a liderança do seu Partido da Justiça e do Desenvolvimento (AKP) no decurso do IV Congresso extraordinário da organização.

O presidente do conselho do Congresso, Ihsan Yavuz, informou que votaram 1.402 delegados, com 1.399 a favor da reeleição de Erdogan. Os três restantes foram votos nulos, indicou a agência de notícias oficial Anatolia.

O congresso decorreu no Palácio dos Desportos de Ancara, com Erdogan a prometer cumprir todos os compromissos anunciados, em particular os trabalhos de reconstrução, na sequência dos sismos de 06 de fevereiro que provocaram mais de 51 mil mortos na Turquia e que também atingiram o norte da Síria.

“Vamos cortar pela raiz todas as atividades que pretendem destruir a nossa estrutura nacional, a instituição e valores da família apoiando movimentos degenerados. Não reconhecemos os LGBT”, indicou o chefe de Estado e presidente do AKP, no poder.

Numa referência ao combate contra o terrorismo, defendeu a estratégia de o eliminar “na sua origem”, numa referência aos apoiantes do clérigo dissidente Fetullah Gulen, ao Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK, a guerrilha curda da Turquia), às milícias curdas sírias do YPG ou ao grupo ‘jhadista’ Estado Islâmico.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+