A+ / A-

Israel. Forças Armadas preparam voo para regresso de portugueses

08 out, 2023 - 18:18 • João Malheiro

O voo ainda não tem data e hora, estando a aguardar a autorização das autoridades israelitas.

A+ / A-

As Forças Armadas estão a preparar um voo para o regresso de portugueses que se encontrem em Israel e pretendam abandonar o país, na sequência do conflito que se agravou este fim de semana.

Em comunicado, o Ministério dos Negócios Estrangeiros indica que o Governo tomou a decisão devido "às cada vez mais escassas opções que os voos comerciais oferecem".

O voo ainda não tem hora e data programada, estando a aguardar "autorização de sobrevoo por parte das autoridades israelitas".

"Trata-se de uma missão que está a ser operacionalizada pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros e pelo Ministério da Defesa Nacional", esclarece o comunicado.

O Governo refere, ainda, que "estão sinalizados cerca de 100 cidadãos nacionais, entre turistas e residentes o Gabinete de Emergência Consular apenas para assinalarem a sua presença no território, ou para solicitarem apoio na identificação de alternativas para a saída do país, as quais continuam a ser partilhadas".

Cerca de 700 pessoas morreram em Israel na sequência do ataque surpresa que as milícias do Hamas iniciaram no sábado a partir de Gaza, segundo um publicação no Facebook do Governo israelita.

Entre os mortos estão pelo menos 44 soldados. A assessoria de imprensa acrescenta que mais de 100 pessoas foram sequestradas e mais de 2.000 ficaram feridas.

Do outro lado da fronteira, em Gaza, o número oficial de mortos subiu para 370 e o número de feridos subiu para 2.200, de acordo com o ministério da Saúde.

No entanto, o exército israelita afirmou ter matado 400 "terroristas" em Gaza e centenas de outros em território israelita.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+