Tempo
|
A+ / A-

Anúncio da Meta

Instagram e Facebook sem anúncios? Sim, por 10 euros/mês

03 out, 2023 - 13:13 • Reuters

Fonte próxima das negociações diz que proposta vai ser implementada "nos próximos meses".

A+ / A-

As plataformas da Meta, como o Facebook e o Instagram, estão a analisar a possibilidade de criarem uma subscrição livre de publicidade na Europa, adiantaram duas fontes envolvidas no processo esta terça-feira.

Uma das fontes diz que vários planos de pagamento estão em discussão, mas que a cobrança de 10 euros por mês parece ser a mais consensual. A outra fonte indica que o plano vai ser implementado "nos próximos meses".

A proposta surge no contexto das novas regulações da União Europeia (UE) que ameaçam diminuir a capacidade destas redes sociais de personalizarem os anúncios para utilizadores sem o seu consentimento, pondo em causa uma das suas principais fontes de receita.

A oferta de uma opção livre de anúncios numa subscrição paga pode levar vários utilizadores a optarem pela atual versão, grátis mas com anúncios personalizados, ajudando a Meta a cumprir as regras comunitárias sem impacto no seu negócio.

A Meta foi mulada em 390 milhões de eurosno início do ano pela Comissão de Proteção de Dados da Irlanda, que a proibiu de continuar a personalizar anúncios para os utilizadores com base na sua atividade online.

Na sequência da multa, a empresa disse que pretendia passar a pedir consentimento aos utilizadores europeus antes de permitir a manutenção deste modelo de publicidade.

Um porta-voz da Meta diz que a empresa acredita nos "serviços livres com base em anúncios personalizados", mas que está a explorar "opções para garantir que cumpre os requerimentos regulatórios em evolução".

A Meta e a Comissão de Proteção de Dados irlandesa recusaram comentar as informações hoje noticiadas. A Comissão Europeia ainda não respondeu aos pedidos de comentário da Reuters.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+