Tempo
|
A+ / A-

Portugal disponível para entrar em novas coligações de apoio à Ucrânia

20 set, 2023 - 14:22 • Lusa

“Temos aprofundado a nossa contribuição em termos de treino, tanto nos F-16, como nos [carros de combate] Leopard e estamos disponíveis para nos associarmos a outras coligações", diz ministra da Defesa.

A+ / A-

Portugal está disponível para aderir a novas coligações que estão a ser constituídas pelos aliados para apoio à Ucrânia, anunciou esta quarta-feira em Leiria a ministra da Defesa Nacional, Helena Carreiras.

A ministra, que participou hoje no Dia da Defesa Nacional na Base Aérea n.º 5, em Monte Real, sublinhou que Portugal está já “a participar ativamente em algumas coligações de treino, sobretudo”.

“Temos aprofundado a nossa contribuição em termos de treino, tanto nos F-16, como nos [carros de combate] Leopard e estamos disponíveis para nos associarmos a outras coligações que estão em constituição, designadamente na área da desminagem, e avaliar a possibilidade de o fazer noutras coligações”, afirmou Helena Carreiras.

Portugal participou quarta-feira numa reunião dos aliados da Ucrânia, realizada na base norte-americana de Ramstein, na Alemanha.

Presente nesse encontro, Helena Carreiras disse ter sentido que “a unidade e a coesão continuam presentes. Isso é importante. Senti esse esforço coletivo a produzir efeitos”.

Na Alemanha, foram aferidas as necessidades da Ucrânia na guerra e “os países pronunciaram-se sobre o que são as suas ofertas de material”, voltando a ser sublinhado “a importância do apoio aéreo, bem como as munições”.

Uma das novidades que a ministra da Defesa Nacional identificou na reunião dos aliados foi a ideia de os países se organizarem de forma a "cobrir as diferentes dimensões, na Marinha, na Força Aérea, no Exército” mas, também, “as áreas da inovação, das novas tecnologias, das forças especiais, em que o apoio à Ucrânia vai ser muito importante”.

“Esta é uma guerra de logística”, vincou Helena Carreiras e, por isso, “é fundamental dar equipamentos” mas, também “ter como mantê-los, como sustentá-los, como treinar as pessoas que vão operar esses equipamentos, conseguir sobressalentes para as reparações. Isto envolve um esforço muito amplo e conjugado e é isso que estamos a ver acontecer”.

Em Monte Real, onde se encontrou com alunos no âmbito do Dia da Defesa Nacional, a ministra avançou, em conversa com os participantes, que Portugal já enviou 1.100 toneladas de material para a Ucrânia, preparando-se nova remessa, nomeadamente de fardamento capaz de suportar o inverno.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+