Tempo
|
A+ / A-

Trump. Julgamento de tentativa de fraude eleitoral poderá durar quatro meses

06 set, 2023 - 23:26 • Lusa

No mês passado, a procuradora do distrito de Fulton, na Geórgia, Fani Willis, utilizou a lei estatal contra a extorsão de fundos para obter uma acusação abrangente de 41 elementos e disse que pretende julgar 19 arguidos em conjunto, um desafio complexo.

A+ / A-

Os procuradores norte-americanos do caso de tentativa de subversão das eleições na Geórgia, que envolve o antigo Presidente norte-americano Donald Trump, estimaram hoje que o julgamento deverá demorar quatro meses.

A estimativa do procurador especial Nathan Wade foi feita durante uma audiência hoje perante o juiz do Tribunal Superior do Condado de Fulton, Scott McAfee, sobre os pedidos de dois dos acusados de serem julgados separadamente.

A audiência foi transmitida em direto pela televisão e pelo canal do juiz no YouTube, o que revela uma diferença acentuada em relação aos outros três processos criminais contra Trump, em que as câmaras não foram autorizadas a entrar na sala de audiências durante os procedimentos.

Wade disse que a duração estimada do julgamento não incluía a seleção do júri e que o Estado iria chamar mais de 150 testemunhas.

No mês passado, a procuradora do distrito de Fulton, Fani Willis, utilizou a lei estatal contra a extorsão de fundos para obter uma acusação abrangente de 41 elementos e disse que pretende julgar 19 arguidos em conjunto, um desafio complexo.

Todos os suspeitos alegaram inocência. Alguns dos acusados já estão a tentar acelerar o processo, alguns estão a tentar separar-se do caso de alegada conspiração e outros estão a tentar transferir as acusações para um tribunal federal.

Os advogados Kenneth Chesebro e Sidney Powell apresentaram pedidos de julgamento rápido e isolado, o que significa que os seus julgamentos teriam de começar no início de novembro. Por seu turno, Trump pediu para ser julgado à parte de qualquer pessoa que apresente um pedido de julgamento rápido.

Depois de Chesebro ter apresentado um pedido de julgamento rápido pouco mais de uma semana após o anúncio da acusação, Willis pediu que fosse marcada uma data de julgamento para 23 de outubro para todos os 19 arguidos. Mas o juiz marcou para esse dia apenas o início do julgamento de Chesebro.

Entretanto, o chefe de gabinete da Casa Branca de Trump, Mark Meadows, esteve no tribunal federal na semana passada, argumentando que estava a agir na sua qualidade de funcionário federal e que o seu caso devia ser ouvido por um juiz federal.

Quatro outros arguidos que também estão a tentar transferir os seus casos para o tribunal federal têm audiências marcadas com Jones no final deste mês.

Após estes pedidos estarem respondidos, seguir-se-á a seleção do júri, um processo que poderá demorar várias semanas.

Na terça-feira, a equipa da acusação pediu ao juiz que autorizasse a utilização de um questionário que os potenciais jurados teriam de preencher antes de se apresentarem para a seleção, o que "facilitará e simplificará o processo de seleção do júri em muitos aspetos".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+