Tempo
|
A+ / A-

EUA

Julgamento de Trump na Georgia por fraude eleitoral vai ser transmitido ao vivo

01 set, 2023 - 13:39 • Miguel Marques Ribeiro

Julgamento do ex-Presidente, que poderá arrancar já em 2024, vai ser transmitido na televisão e via YouTube.

A+ / A-

O julgamento de Donald Trump num tribunal da Georgia, por acusações de fraude eleitoral, vai ser transmitido no YouTube e pela televisão, avança a BBC.

O processo contra o ex-Presidente está a decorrer no Tribunal do Condado de Fulton (sede de Atalanta, capital do Estado da Geórgia), onde é habitual a transmissão ao vivo dos julgamentos. O tribunal tem mesmo associado a cada juíz um canal do Youtube onde é feito o streaming de vídeo.

Para já, o juiz responsável pelo processo, Scott McAfee, ainda não marcou data para o início do julgamento, mas este poderá decorrer em 2024, coincidindo com as eleições presidenciais de novembro, às quais Trump pretende candidatar-se pelo Partido Republicano.

O ex-Presidente está acusado pela procuradoria da Georgia, juntamente com outras 18 pessoas, de ter conspirado para alterar os resultados das eleições presidenciais de 2020 naquele estado, conquistado pelo Partido Democrata, do atual Presidente dos EUA, Joe Biden.

Entre as provas recolhidas pela acusação está a escuta de um telefonema efetuado por Trump em janeiro de 2021, onde este solicita ao então secretário de estado da Georgia, Brad Raffensperger, que o ajude a “encontrar 11.780 votos”, os necessários para inverter a seu favor os resultados das eleições realizadas meses antes.

Donald Trump está atualmente envolvido em diversos processos judiciais, quatro dos quais deverão chegar à barra dos tribunais ao longo do próximo ano.

Este que se encontra a correr na Georgia deverá, porém, ser o único transmitido ao vivo.

Tendo em conta a popularidade do ex-Presidente, antecipa-se que possa ser um dos processos judiciais mais vistos de sempre.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+