Tempo
|
A+ / A-

Feijóo pede a Sánchez apoio para Governo de dois anos e promete eleições em 2025

30 ago, 2023 - 11:31 • Olímpia Mairos

Presidente do Governo em exercício recusa apoiar a investidura, assim como a proposta de um Executivo de dois anos.

A+ / A-

O líder do Partido Popular, Alberto Núñez Feijóo, pediu esta manhã a Pedro Sánchez, presidente de Governo em exercício, que facilite sua a sua investidura a 26 e 27 de setembro.

No sentido de evitar repetir eleições em quatro meses, Feijóo propôs um mandato de 24 meses com vista a empreender as reformas necessárias para o país, que se centram em seis pactos de Estado (territorial, regeneração democrática, estado social, saneamento económico, famílias e água). No final dos dois anos de governo, seriam realizadas eleições gerais.

Segundo a imprensa espanhola, Sánchez recusou-se a apoiar a investidura e a proposta de Feijóo.

Na visão do presidente do Partido Popular, só existem duas opções depois das eleições e da sua tentativa de investidura a 26 de setembro: “um pacto de dois anos entre o PP e o PSOE”, ou “a governabilidade de Espanha permanecer nas mãos dos independentistas cujas propostas são conhecidas por aprofundarem a desigualdade de alguns espanhóis”.

Por sua vez, segundo relataram fontes do PSOE ao jornal El País, Sánchez propôs a Feijóo o compromisso de renovar o Conselho Geral da Magistratura - órgão judicial cuja liderança está indefinida desde o final de 2019, antes de 31 de dezembro.

Pedro Sanchez e Alberto Núñez Feijóo reuniram-se, esta quarta-feira de manhã, durante uma hora nas cortes espanholas. Após a reunião, o presidente em exercício reúne-se com o Executivo do PSOE, em Ferraz.

Já o líder do PP promoveu uma conferência de imprensa em que reconheceu que o “resultado da reunião era evidente”, lamentando que “o PSOE não tem interesse numa investidura entre partidos constitucionalistas”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+