Tempo
|
A+ / A-

Empresa que lançou ChatGPT cria aplicação para garantir privacidade às empresas

29 ago, 2023 - 09:07 • Lusa

A ferramenta vai disponibilizar acesso ilimitado ao GPT-4, recursos para análise de dados e opções de personalização.

A+ / A-

A empresa OpenAI, responsável pelo software ChatGPT, baseada em inteligência artificial (IA), lançou esta terça-feira o ChatGPT Enterprise, um ‘chatbot’ que procura garantir a privacidade das empresas.

.A ferramenta disponibiliza acesso ilimitado ao GPT-4 -- a versão mais recente do programa de IA lançado em 2022 --, recursos para análise de dados e opções de personalização, segundo o comunicado emitido pela empresa sediada em San Francisco, nos Estados Unidos.

"Acreditamos que a IA pode ajudar e melhorar todos os aspetos da vida profissional e tornar as equipes mais criativas e produtivas", lê-se.

A empresa referiu ainda que várias empresas que estão a utilizar o ChatGPT para criarem formas de comunicação com mais clareza, acelerarem tarefas de codificação e encontrarem respostas para trabalho criativo e áreas complexas dos negócios foram as primeiras a adotar o ChatGPT Enterprise.

A empresa norte-americana referiu ainda que os preços da assinatura do ChatGPT Enterprise "vão depender da utilização e dos contextos de cada empresa".

A OpenAI afirma também que, desde o lançamento do ChatGPT em novembro de 2022, mais de 80% das empresas da lista que apresenta as 500 empresas norte-americanas, divulgada anualmente pela revista Fortune, já utilizaram a ferramenta.

Nos primeiros dois meses, o ChatGPT ultrapassou os 100 milhões de utilizadores mensais e tornou-se na plataforma informática com o crescimento mais rápido da história, antes de a nova rede social da Meta, a Threads, alcançar essa distinção no verão deste ano.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+