Tempo
|
A+ / A-

Itália pede intervenção da UE face a aumento de chegadas de migrantes

28 ago, 2023 - 12:58 • Lusa

“A situação internacional está a deteriorar-se, obrigando as pessoas a abandonar África e a procurar um lugar na Europa através das rotas dos Balcãs e do mar Mediterrâneo.”

A+ / A-

O ministro dos Negócios Estrangeiros pediu à União Europeia (UE) que intervenha para evitar que a deterioração da situação internacional provoque a chegada de mais migrantes e refugiados na Europa, disse no domingo o ministro dos Negócios Estrangeiros italiano.

“A situação internacional está a deteriorar-se, obrigando as pessoas a abandonar África e a procurar um lugar na Europa através das rotas dos Balcãs e do mar Mediterrâneo”, disse no domingo António Tajani, também vice-primeiro-ministro de Itália, à Rainews24.

“Estamos a agir para controlar a situação, mas é necessária uma ação por parte da UE, conforme foi solicitado pelo (Presidente italiano, Sergio) Mattarella, porque a situação é objetivamente complicada”, acrescentou Tajani.

Durante um discurso no encontro do movimento católico Comunhão e Libertação, na sexta-feira, Sergio Mattarella apelou a “um compromisso concreto e constante da União Europeia” no combate à migração e ao “apoio aos países de origem dos fluxos migratórios”.

Para Tajani, é preciso compreender que “apenas as formas adequadas e sustentáveis de admissão [dos migrantes] vão proporcionar os meios para acabar com o cruel tráfico de seres humanos".

“Vejamos o que está a acontecer na Tunísia, onde milhares de pessoas estão a ser detidas, mas ainda mais estão a chegar”, disse Tajani à Rainews24.

“É necessária uma estratégia europeia em todo o continente africano, porque existe o risco de que cada vez mais migrantes se dirijam do sul para o norte”, afirmou o ministro italiano.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+