Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

Trump após deixar a prisão: "Eu não fiz nada de errado"

25 ago, 2023 - 02:11 • Redação

Ex-Presidente norte-americano diz-se vítima de uma "farsa judicial". Saiu do estabalecimento prisional de Fulton, na Georgia, sob o pagamento de uma caução.

A+ / A-

“Eu não fiz nada de errado. Eu não fiz nada de mal e toda a gente sabe que nunca tive esse apoio", foram palavras do ex-Presidente dos Estados Unidos depois de se ter apresentado às autoridades da Geórgia.

Donald Trump fez uma breve declaração aos jornalistas, no aeroporto de Atlanta, após ter-se apresentado às autoridades na prisão de Fulton.

Antes de embarcar no avião de regresso a casa, Trump recusou responder às perguntas dos jornalistas, mas produziu uma declaração: "Quando se tem uma liberdade tão grande para contestar, é preciso poder fazê-lo, caso contrário, temos eleições desonestas. O que se passou aqui foi uma farsa judicial."

Trump classificou este como "um dia triste para a América" e disse que tem direito a contestar eleições que considera serem "desonestas".

Trump é acusado de ter tentado reverter, a seu favor, os resultados das recentes eleições presidenciais, naquele estado.

O ex-Presidente dos Estados Unidos foi fotografado na prisão, tal como aconteceu com os outros arguidos do caso, durante esta semana.

Depois de sair da prisão de Fulton, Donald Trump recorreu à rede social X (antigo twitter) para publicar a foto que ficou registada no arquivo policial, com a legenda: "Interferência eleitoral. Rendição Nunca".

A fiança de Trump neste processo foi fixada em 200.000 dólares (cerca de 184 mil euros), tendo já sido paga.

Este é o quarto processo criminal contra o Donald Trump e o segundo em que é acusado de tentar subverter os resultados da votação.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • José J C Cruz Pinto
    25 ago, 2023 Ílhavo 09:04
    Nenhum criminoso tem ou alguma vez teria a mesma lata! Imagine-se só: o estupor "não fez nada de errado"!! E não é único neste mundo louco e cão! Esteve mesmo para ser convidado de honra de seus congéneres ou aprendizes no Brasil e em Portugal!

Destaques V+