A+ / A-

Moçambique anuncia morte de líder terrorista

25 ago, 2023 - 16:23 • com Lusa

Bonomade Machude Omar morreu, na terça-feira, em combate com outros jihadistas, tendo as capitais distritais sido recuperadas pelas Forças de Defesa e Segurança.

A+ / A-

O chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas de Moçambique, Joaquim Rivas Mangrasse, anunciou nesta sexta-feira a eliminação do líder do terrorismo no país.

O moçambicano Bonomade Machude Omar terá sido morto, juntamente com outros elementos da liderança do grupo terrorista.

"Da averiguação feita, e ela ainda continua, foi constatado, com evidências factuais, a colocação fora de combate do líder principal que dirige as operações desde a eclosão do terrorismo em Moçambique, o moçambicano Bonomade Machude, conhecido como Ibn Omar nas matas, conhecido também por Abu Suraka", anunciou o general Joaquim Rivas Mangrasse, numa declaração à imprensa, no quartel de Maringanha, em Pemba.

Segundo o jornal Público, que cita o Presidente Moçambicano, Bonomade Machude Omar morreu em combate com outros jihadistas, na terça-feira.

Filipe Nyusi avançou que “o líder dos terroristas” de Cabo Delgado tinha sido “colocado fora de combate”, mas salientou que a luta contra o terrorismo estava longe de estar acabada.

“A perseguição prevalece e continua até onde os terroristas operam, em pequenos grupos", afirmou o chefe de Estado.

O Presidente acrescentou que "aquelas vilas que estiveram nas mãos dos terroristas até 2021, todas elas, digo as capitais distritais, foram recuperadas pelas Forças de Defesa e Segurança, com o apoio dos nossos parceiros do Ruanda e da SAMIM (missão em Moçambique), da SADC (Comunidade de Desenvolvimento da África Austral)”, mas frisou que ainda é cedo para cantar vitória.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+