Tempo
|
A+ / A-

Reino Unido. Enfermeira culpada de homicídio de sete bebés

18 ago, 2023 - 17:04 • Teresa Paula Costa

Lucy Letby arrisca prisão perpétua. Investigação começou em 2017 e levou, um ano depois, à sua detenção na casa onde vivia.

A+ / A-

Uma enfermeira neo-natalologista britânica foi nesta sexta-feira considerada culpada de assassinar sete bebés prematuros e de tentar matar outros seis no Reino Unido.

Lucy Letby, de 33 anos, foi condenada pelo assassínio "persistente, calculado e a sangue-frio" de bebés prematuros na unidade onde trabalhava no hospital Countess of Chester, no noroeste de Inglaterra.

Segundo o jornal The Guardian, a investigação começou em maio de 2017 e deverá prolongar-se durante vários anos, podendo resultar em novos julgamentos.

A Operação Colibri, como é chamada, está a ser desenvolvida por um conjunto de 70 detetives.

Os neonatologistas têm estado a examinar, em nome da polícia, os registos de mais de quatro mil bebés nascidos no hospital Liverpool Women's e no Countess of Chester, os dois hospitais onde Letby trabalhou entre 2012 e 2016.

Todos os casos considerados suspeitos estão a ser transferidos para a Operação Colibri para uma investigação mais aprofundada.

Com esta condenação, Lucy Letby torna-se na pior assassina de crianças em série na história britânica moderna, sendo provável que seja sentenciada com prisão perpétua.
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+