A+ / A-

Guerra na Ucrânia

Rússia impede ataque da Ucrânia contra ponte da Crimeia

12 ago, 2023 - 20:44 • João Pedro Quesado

Várias explosões terão sido ouvidas este sábado junto da ponte, construída depois da Rússia anexar a Crimeia de forma ilegal, em 2014.

A+ / A-

A Rússia abateu este sábado dois mísseis lançados pela Ucrânia contra a ponte da Crimeia, enquanto 20 drones foram lançados contra a península, de acordo com o Kremlin.

Vídeos nas redes sociais mostram colunas de fumo perto da ponte do estreito de Kerch, que liga a Rússia à Crimeia, levando a especulação que fosse o resultado de um ataque ucraniano com mísseis S-200, que foi anunciado pelo Ministério de Defesa da Rússia. O governo russo diz que, apesar das imagens, não há danos nem houve mortes.

Várias explosões terão sido ouvidas este sábado junto da ponte, construída depois da Rússia anexar a Crimeia de forma ilegal, em 2014. As autoridades locais terão interrompido o trânsito durante uma hora.

Sergei Aksyonov, o governador russo da Crimeia invadida, afirmou no Telegram que "não ocorreram danos" na infraestrutura. A ponte teve um colapso parcial em outubro de 2022, depois de uma explosão, e reabriu em fevereiro de 2023.

Nas redes sociais, a porta-voz do Ministério da Defesa, Maria Zakharova, apelidou o ataque de "um ato de terrorismo", apesar do mesmo decorrer no contexto da invasão russa da Ucrânia. "Não pode haver justificação para estas ações bárbaras e não vão ficar sem resposta", escreveu.

Dos 20 drones ucranianos com a Crimeia como alvo, 14 foram abatidos pelos defesas aéreas russas e seis foram anulados através de interferência eletrónica, de acordo com a Associated Press. Os ataques, lançados durante a manhã, não resultaram em danos ou vítimas.

Entretanto, a administração ucraniana afirma que o exército russo atacou a região de Kherson. O governador Oleksandr Prokudin afirmou que dois homens ficaram severamente feridos nos ataques da Rússia.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+