Tempo
|
A+ / A-

Dois mortos e 31 desaparecidos em dois naufrágios em frente da ilha de Lampedusa

06 ago, 2023 - 14:05 • Lusa

Guarda Costeira italiana referiu que conseguiu resgatar 57 migrantes subsarianos nas últimas horas, bem como os corpos de uma mulher e de uma criança, ambos da Costa do Marfim.

A+ / A-

Duas pessoas morreram e 31 estão desaparecidas em dois naufrágios no Mediterrâneo ao largo da ilha de Lampedusa, no sul da Itália, anunciou a Guarda Costeira italiana.

Em comunicado, a Guarda Costeira italiana referiu que conseguiu resgatar 57 migrantes subsarianos nas últimas horas, bem como os corpos de uma mulher e de uma criança, ambos da Costa do Marfim, que foram transferidos para o cais de Lampedusa, onde os sobreviventes explicaram que havia dois barcos com 90 pessoas a bordo.

Nos últimos dias têm ocorrido sucessivos desembarques de migrantes que atravessam o Mediterrâneo, na sua maioria provenientes da Tunísia, sendo que num dos barcos havia 48 migrantes, 45 dos quais foram resgatados, enquanto na segunda embarcação estavam 42 e apenas 14 puderam ser ajudados, noticiou a comunicação social local.

A primeira embarcação partiu-se algumas horas antes de a guarda costeira ter localizado os sobreviventes no mar mediterrâneo - 47 homens e 10 mulheres - a cerca de 23 milhas a sudoeste de Lampedusa, segundo os sobreviventes, que afirmaram também terem partido na quinta-feira da cidade tunisina de Sfax.

Além disso, um grupo de 20 migrantes teve de passar uma segunda noite encalhado nas falésias de Cala Ponente, em Lampedusa, depois de a sua embarcação ter embatido nas rochas na sexta-feira, uma vez que os ventos fortes e o mar agitado impediram a intervenção da guarda costeira, que, no entanto, conseguiu levar-lhes alimentos e cobertores enquanto esperavam pelo resgate.

Outros 78 migrantes a bordo de um barco à vela, na sua maioria provenientes do Irão e do Iraque, com muitas mulheres e crianças, foram resgatados durante a noite a cerca de 15 milhas da costa de Santa Maria di Leuca, na província de Lecce (sul), onde as condições meteorológicas dificultaram as operações de salvamento.

O navio da ONG espanhola Open Arms chegou ao porto de Brindisi com 195 pessoas resgatadas a bordo, 59 das quais são menores, nove com menos de 14 anos e algumas mulheres grávidas, provenientes da Eritreia, Egipto, Etiópia, Camarões, Senegal e Mali.

"Após dois dias e muitas horas de navegação em condições marítimas e meteorológicas difíceis, o Open Arms chegou finalmente ao porto de Brindisi (Itália), onde começará em breve o desembarque das 195 pessoas resgatadas no Mediterrâneo", informou hoje a ONG espanhola nas redes sociais.

O desembarque de migrantes prossegue sem interrupção em Lampedusa, cujo centro de acolhimento, com capacidade para 300 pessoas, está lotado com cerca de 2.500 pessoas, embora o mau tempo tenha abrandado a chegada de embarcações com migrantes durante a noite, mas também a transferência de migrantes da ilha para o continente italiano.

Os últimos números do Ministério do Interior italiano, indicam que 92.000 migrantes desembarcaram nas costas italianas até sexta-feira, mais do dobro dos 42.640 registados no mesmo período do ano passado.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+