A+ / A-

Dmitry Medvedev

Rússia acusa Ucrânia de tentar provocar "catástrofe ambiental" com ataque a petroleiro

05 ago, 2023 - 16:19 • Lusa

Dmitry Medvedev, vice-presidente do Conselho de Segurança da Rússia, afirma que "os bastardos e os degenerados só entendem a crueldade e a força".

A+ / A-

O vice-presidente do Conselho de Segurança da Rússia acusa a Ucrânia de querer provocar uma "catástrofe ambiental" no Mar Negro, com o ataque a um petroleiro russo ao fim da noite de sexta-feira.

"Os bastardos e os degenerados só entendem a crueldade e a força. Aparentemente, não é suficiente para eles atacarem Odessa ou Izmail", afirmou Dmitry Medvedev, este sábado, no Telegram.

O também antigo presidente da Rússia e pupilo de Vladimir Putin acrescentou que "se a escória de Kiev quer organizar uma catástrofe ambiental no Mar Negro, deve fazê-lo na parte do seu território [sudoeste] que logo cairá nas mãos da Polónia".

A Ucrânia atacou na sexta-feira ao fim da noite (hora local) um petroleiro russo no Estreito de Kerch, disse à AFP uma fonte dos serviços de segurança ucranianos (SBU). O ataque, um dia depois de outro contra um navio de guerra numa base militar russa no Mar Negro, adensa a tensão na região entre russos e ucranianos.

Segundo as informações, o navio sofreu um buraco na linha de água na zona da casa das máquinas. O barco tinha 11 pessoas a bordo e vários membros da tripulação ficaram feridos por estilhaços de vidro durante o ataque.

O número de ataques na região aumentou de ambos os lados desde que Moscovo se recusou, em meados de julho, a renovar o acordo negociado pela ONU que permitia a exportação de cereais ucranianos através do Mar Negro, apesar da guerra iniciada com a invasão russa da Ucrânia, a 24 de fevereiro de 2022.

Tanto Kiev como Moscovo anunciaram, após a rutura do acordo, alcançado pela primeira vez em julho de 2022, que todos os navios que navegam nas águas do Mar Negro serão considerados transportes de carga militar.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+