Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

Irão decreta dois dias de férias devido a onda de calor extremo

01 ago, 2023 - 17:34 • Lusa

Nas próximas quarta e quinta-feira, os trabalhadores iranianos dos setores público e privado poderão ficar em casa, seguindo a sugestão do Ministério da Saúde aceite pelo Governo.

A+ / A-

O Governo do Irão decretou esta terça-feira dois dias de férias, esta semana, devido a uma onda de calor sem precedentes no país, onde se registam temperaturas de 40 graus Celsius na capital e de mais de 50 graus no sul.

"Devido à onda de calor sem precedentes dos últimos dias, e para proteger a saúde dos cidadãos, o Governo aceitou a proposta do Ministério da Saúde de declarar as próximas quarta e quinta-feira feriados em todo o país", afirmou o porta-voz do Governo, Ali Bahadri Jahormi.

O porta-voz explicou que esta decisão se aplica a todos os setores, porque "quando está quente, está quente para os setores público e privado".

Declarou ainda que os serviços públicos essenciais nas províncias vão funcionar "de acordo com o critério de cada governador", que avaliará cada caso de forma independente.

Por outro lado, as empresas públicas ou privadas que queiram continuar com as suas atividades durante a quarta e quinta-feira devem obter uma licença especial, que será emitida pelos ministérios competentes.

Há poucos dias, a Organização Meteorológica Mundial (OMM) alertou que julho foi o mês mais quente a nível mundial desde que há registo, com uma temperatura média de 16,95 graus Celsius.

O calor sufocante está a afetar severamente vários países da região do Médio Oriente, que enfrentam incêndios, secas e insegurança alimentar devido ao impacto das mudanças climáticas na agricultura.

Outros países, como o Egito, anunciaram cortes intermitentes de energia devido à sobrecarga da rede elétrica do país, resultado do alto consumo neste verão.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+