Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

Guerra na Ucrânia

Dois mortos. Ponte da Crimeia atacada por drones marítimos ucranianos

17 jul, 2023 - 06:27 • Redação com Lusa

A ponte, a mais longa da Europa, com 19 quilómetros, foi construída depois de a Rússia ter anexado a Crimeia, em 2014, e liga esta península do Mar Negro à Rússia.

A+ / A-

Drones marítimos ucranianos foram utilizados para o ataque da madrugada desta segunda-feira contra a ponte da Crimeia, que teve de ser encerrada depois de ser atingida por várias explosões, avançou a agência de notícias ucraniana Ukrinform.

A agência de notícias estatal cita fontes não identificadas dos serviços secretos ucranianos (SBU) e da Marinha do país, duas componentes das forças de segurança ucranianas.

"Foi difícil chegar à ponte, mas acabámos por conseguir", disse um representante dos SBU citado pela Ukrinform, que salientou que a ponte é um alvo legítimo para a Ucrânia, uma vez que foi construída em território ucraniano ocupado.

De acordo com as mesmas fontes, o ataque terá sido realizado no domingo à noite por drones marítimos que se deslocaram à superfície da água e danificaram a estrutura

As autoridades russas reconheceram a existência de uma "emergência" na ponte e comunicaram a morte de dois civis e ferimentos numa criança. O governador da região russa de Belgorod, Vyacheslav Gladkov, informou através da rede Telegram, que as vítimas mortais são “um pai e uma mãe”, acrescentando que "a filha ficou ligeiramente ferida”.

A ponte, a mais longa da Europa, com 19 quilómetros, foi construída depois de a Rússia ter anexado a Crimeia, em 2014, e liga esta península do Mar Negro ao território russo.

Também com circulação ferroviária, a ligação é uma importante artéria de abastecimento para a guerra da Rússia na Ucrânia.

Em outubro do ano passado, um camião armadilhado explodiu nesta ponte, causando cinco mortos.

Rússia invoca "ato terrorista"

A diplomacia russa responsabilizou entretanto a Ucrânia pelo ataque à ponte que liga a Rússia à península anexada da Crimeia.

"O ataque de hoje à ponte da Crimeia foi perpetrado pelo regime de Kiev", acusou na rede social Telegram a porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros, Maria Zakharova.

A agência France-Presse (AFP) indicou, citando fontes de Kiev, que serviços especiais ucranianos e a Marinha de Guerra "estão envolvidos" no ataque da ponte da Crimeia levado a cabo por "drones navais".

"O ataque de hoje contra a ponte da Crimeia é uma operação especial do SBU e da Marinha", indicou a mesma fonte dos Serviços Ucranianos de Segurança (SBU), que não quis ser identificada.

As autoridades russas, que abriram um inquérito ao que consideraram um "ato terrorista", afirmaram que uma mulher e um homem que seguiam no seu carro morreram em consequência do ataque, enquanto a sua filha ficou ferida.

O trânsito na ponte da Península da Crimeia, território ucraniano anexado em 2014 pela Rússia, foi suspenso, mas as autoridades locais consideram que é possível que a circulação rodoviária venha a ser reposta ainda hoje.

Imagens publicadas portal do canal de notícias Crimea 24 mostram uma secção da ponte inclinada.

De acordo com as mesmas fontes, o ataque terá sido realizado no domingo à noite por drones marítimos que se deslocaram à superfície da água e danificaram a estrutura.

[notícia atualizada às 11h55]

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+