Tempo
|
A+ / A-

Países Baixos. Governo cai devido a divergências sobre política de asilo

07 jul, 2023 - 20:11 • Ricardo Vieira, com agências

O chefe do Governo exigia aos parceiros de coligação restrições no reagrupamento de familiares diretos de refugiados de guerra.

A+ / A-

O Governo de coligação dos Países Baixos caiu devido a divergências sobre as políticas de asilo, avançou esta sexta-feira a imprensa neerlandesa.

Os quatro partidos da aliança de governo não chegaram a um acordo nas negociações lideradas pelo primeiro-ministro, Mark Rutte.

O chefe do Governo exigia aos parceiros de coligação restrições no reagrupamento de familiares diretos de refugiados de guerra.

Os quatro partidos que compõem o governo de centro-direita estão em desacordo há meses sobre a forma como lidar com o fluxo de refugiados, mas a situação ficou tensa na quarta-feira, quando Rutte colocou na mesa um limite de 200 familiares de refugiados reunidos por mês e um período de espera de dois anos antes de poderem viajar para os Países Baixos.

Esta proposta tem sido considerada inviável pelo progressista D66, mas sobretudo pela União Cristã (CU), um parceiro para quem o respeito pela família é uma "linha vermelha".

As eleições antecipadas deverão ter lugar, provavelmente, no outono.

O primeiro-ministro, Mark Rutte, deverá formalizar a sua demissão nas próximas horas.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+