Tempo
|
A+ / A-

Navio "Humanity 1" resgata cerca de 200 migrantes no Mediterrâneo

02 jul, 2023 - 09:43 • Lusa

Vários dos resgatados encontram-se "extremamente débeis e feridos", segundo o relato da ONG. Duas pessoas tiveram de ser transportadas para terra devido à gravidade do seu estado de saúde.

A+ / A-

O navio de resgate humanitário "Humanity 1" salvou cerca de 200 pessoas nos últimos dias no mar Mediterrâneo, anunciou este sábado a organização não-governamental (ONG) responsável pela embarcação.

Desde a passada quinta-feira, e ao longo da última noite, o navio fretado pela SOS Humanity detetou quatro embarcações com migrantes a bordo, todas em situação de perigo.

Vários dos resgatados encontram-se "extremamente débeis e feridos", segundo o relato da ONG. Duas pessoas tiveram de ser transportadas para terra devido à gravidade do seu estado de saúde. As operações de resgate foram coordenadas com a ajuda das autoridades italianas.

O navio humanitário, com 197 migrantes a bordo, rumou ao porto de Ortona, no centro de Itália, a mais de mil quilómetros da sua área de atuação.

No entanto, o navio ainda não conseguiu entrar no porto, numa altura em que o sistema de imigração italiano está a sofrer uma remodelação logística devido à crise de sobrelotação registada no centro de acolhimento na ilha italiana de Lampedusa.

Itália, a par da Grécia, Espanha ou Malta, é um dos países da "linha da frente" ao nível das chegadas de migrantes irregulares à Europa.

O país está integrado na chamada rota do Mediterrâneo Central, encarada como uma das mais mortais, que sai da Tunísia, Argélia e da Líbia em direção ao território italiano, em particular à ilha de Lampedusa, e a Malta.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+