Tempo
|
A+ / A-

Guerra na Ucrânia

Lukashenko envolvido na transferência forçada de crianças ucranianas

29 jun, 2023 - 12:11 • Lusa

Oposição entrega provas ao TPI relacionadas com a transferência à força de mais de 2.100 crianças de 15 cidades ocupadas para a Bielorrússia com o aval do Presidente.

A+ / A-

Um ativista da oposição bielorrussa diz ter fornecido ao Tribunal Penal Internacional (TPI) materiais que alegadamente descrevem o envolvimento do presidente Alexander Lukashenko na transferência forçada de crianças para a Bielorrússia, acusações repudiadas por Minsk.

Lukashenko tem sido o aliado mais próximo de Moscovo, permitindo que o Kremlin utilize o território da Bielorrússia para enviar tropas e armas para a Ucrânia, e aceitando uma presença militar russa contínua no país.

Segundo a Associated Press (AP), Pavel Latushka, um antigo ministro da Cultura bielorrusso disse esta terça-feira que os materiais que entregou ao TPI indicam que mais de 2.100 crianças ucranianas de pelo menos 15 cidades ocupadas pela Rússia foram levadas à força para a Bielorrússia com a aprovação de Lukashenko.

Latushka manifestou esperança de que os materiais em causa levem o TPI a emitir um mandado de prisão contra o líder da Bielorrússia, como fez com o presidente da Rússia, Vladimir Putin.

Porém, o gabinete do procurador do Tribunal Penal Internacional não confirmou ter recebido os materiais descritos por Latushka. Numa resposta por escrito, hoje à AP, referiu que é "obrigado a proteger a confidencialidade das informações recebidas", afirmando ser habitual "não comentar essas comunicações".

Em declarações à AP, Latushka referiu que "crianças ucranianas que estavam sob a tutela do Estado ucraniano, incluindo órfãos, crianças com deficiência e aquelas cujos pais estavam privados dos seus direitos parentais, foram ilegalmente transferidas para território bielorrusso".

"Os materiais entregues aos procuradores provam que Lukashenko assinou pessoalmente os documentos sob os auspícios do chamado estado de união da Rússia e da Bielorrússia, que serviram de base para organizar e financiar a transferência de crianças para a Bielorrússia", acrescentou.

Numa declaração online publicada na terça-feira, o grupo da oposição Gestão Nacional Anticrise, liderado por Latushka, referia ter reunido provas de que as crianças foram colocadas em cinco acampamentos de verão e unidades de saúde na Bielorrússia. Entre os materiais publicados online pelo grupo da oposição está um vídeo que mostra um artista em palco a desejar a morte de Joe Biden e de Volodymyr Zelensky, sob o aplauso de várias dezenas de crianças na plateia.

A AP refere, contudo, não ter sido possível verificar de forma independente as circunstâncias em que o vídeo foi filmado, nem comprovar outras alegações de Latushka.

As acusações foram rejeitadas pelo Presidente da Bielorrússia, afirmando tratar-se de uma "loucura", argumentando que Belarus acolheu temporariamente as crianças para as ajudar a recuperar dos traumas da guerra.

Em março o TPI emitiu mandados tanto para Putin como para a sua comissária para os direitos da criação, Maria Lvova-Belova.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+