A+ / A-

Comércio

Delegação do PE vai a Brasília debater acordo UE-Mercosul

19 jun, 2023 - 12:03 • Lusa

Posição do Brasil sobre invasão da Ucrânia pela Rússia será outro dos temas a abordar na visita.

A+ / A-

Uma delegação da comissão dos Assuntos Externos do Parlamento Europeu (PE), incluindo o eurodeputado José Manuel Fernandes (PSD), desloca-se a Brasília, na quarta e quinta-feira, para debater o acordo UE-Mercosul, foi anunciado esta segunda-feira.

Em Brasília, o grupo de nove membros da comissão do PE vai encontrar-se com representantes do Governo federal do Brasil, deputados e outras partes interessadas, com o acordo entre a União Europeia (UE) e o Mercusol a domina a agenda, com a próxima presidência espanhola do Conselho da EU a coincidir com a brasileira do Mercosul (ambas no segundo semestre do ano).

A delegação irá também apostar no fortalecimento da parceria estratégica entre a UE e o Brasil e debater as prioridades para a cimeira entre o bloco comunitário e a Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos, em Bruxelas, em 17 e 18 de julho.

A posição que o Brasil tem mantido em relação à invasão da Ucrânia pela Rússia, em 24 de fevereiro de 2022, será ainda um tema a abordar nos encontros em Brasília.

Espanha e Brasil querem fechar o acordo comercial União Europeia -- Mercosul no segundo semestre deste ano, quando os dois países presidirão aos dois organismos, disseram os governos de Madrid e Brasília.

As negociações do acordo foram dadas por terminadas em 2019, mas não houve ainda uma assinatura ou ratificação, estando neste momento em negociação um protocolo adicional.

Integram o Mercosul Argentina, Brasil, Uruguai, Paraguai e Venezuela, que está suspensa da organização desde 2016 devido aos conflitos políticos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+