Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

Cientistas criam primeiro embrião humano sintético

15 jun, 2023 - 07:56 • Olímpia Mairos

Avanço evita a necessidade de óvulos ou espermatozoides e pode ajudar à investigação sobre doenças genéticas, mas levanta sérias questões éticas e legais.

A+ / A-

Um grupo de cientistas criou embriões humanos sintéticos usando células-tronco, um avanço que evita a necessidade de óvulos ou espermatozoides.

De acordo com o The Guardian, os embriões modelo, que se assemelham aos dos primeiros estágios do desenvolvimento humano, podem fornecer uma janela crucial para entender distúrbios genéticos e as causas biológicas de abortos recorrentes.

O trabalho, realizado por cientistas da Universidade de Cambridge e do Instituto de Tecnologia da Califórnia, levanta, no entanto, questões éticas e legais, já que as entidades laboratoriais ficam de fora da legislação atual da maioria dos países, como o Reino Unido, onde a investigação foi realizada.

As estruturas não possuem um coração pulsante nem tão pouco o início de um cérebro, mas há, nelas, células que normalmente formarão a placenta, como o saco vitelino e o próprio embrião.

“Podemos criar modelos semelhantes a embriões humanos por meio da reprogramação de células-tronco [embrionárias], explicou a professora Magdalena Żernicka-Goetz, da Universidade de Cambridge e do Instituto de Tecnologia da Califórnia, citada pelo The Guardian.

A curto prazo não há qualquer perspetiva de usar os embriões sintéticos clinicamente. Seria ilegal implantá-los no útero de um paciente, e ainda não está claro se essas estruturas têm o potencial de continuar a desenvolver-se para além dos estágios iniciais.

Segundo os cientistas, a motivação subjacente a este trabalho de investigação é iluminar o período de desenvolvimento da “caixa preta”, um estágio que atualmente permanece inexplorado até porque a lei só permite que os cientistas cultivem embriões em laboratórios até um limite legal de 14 dias.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+