Tempo
|
A+ / A-

Estados Unidos

Trump defende-se contra “acusação ridícula e infundada”

10 jun, 2023 - 22:24 • Lusa

Antigo Presidente dos Estados Unidos vai responder por 37 acusações de crime.

A+ / A-
Donald Trump discursa perante apoiantes na Georgia. Foto: Erik S. Lesser/EPA
Donald Trump discursa perante apoiantes na Georgia. Foto: Erik S. Lesser/EPA
Donald Trump discursa perante apoiantes na Georgia. Foto: Erik S. Lesser/EPA
Donald Trump discursa perante apoiantes na Georgia. Foto: Erik S. Lesser/EPA

O ex-Presidente dos Estados Unidos Donald Trump apelidou a sua histórica acusação federal como "ridícula" e "sem fundamento", e um ataque aos seus apoiantes.

Na primeira aparição pública desde que foram reveladas as 37 acusações de crime, Donald Trump disse que se tratava de um ataque aos seus apoiantes, tentando transformar uma questão legal numa vantagem política.

Falando na Convenção Republicana da Geórgia, Donald Trump classificou a sua acusação pelo Departamento de Justiça como uma tentativa de prejudicar as suas hipóteses de regressar à Casa Branca, numa altura em que faz campanha para um segundo mandato.

"Lançaram uma caça às bruxas atrás da outra para tentar parar o nosso movimento, para frustrar a vontade do povo americano", disse Donald Trump, acrescentando depois: "No fim não estão a vir atrás de mim. Eles estão a vir atrás de vocês", afirmou, perante centenas de apoiantes.

Donald Trump, Presidente entre 2017 e 2021, continua a ser o favorito para a nomeação do Partido Republicano em 2024, apesar de seus crescentes problemas legais.

"Esta acusação ridícula e infundada contra mim, feita pelo Departamento de Justiça de Joe Biden, será recordada como o pior abuso de poder na história do nosso país", afirmou o antigo chefe de Estado.

A assistência, muitos usando os bonés vermelhos característicos de Donald Trump, reagiu com aplausos às palavras do ex-Presidente e não hesitou em vaiar quando o republicano se referiu ao Presidente dos Estados Unidos.

Joe Biden, que já anunciou que vai concorrer à reeleição em 2024, ainda não tomou posição sobre a nova acusação de Donald Trump, a segunda depois de ter sido indiciado em março deste ano em Nova Iorque num caso de fraude fiscal.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+