A+ / A-

Eleições regionais

Detenções por alegada fraude eleitoral ensombram ida às urnas em Espanha

25 mai, 2023 - 16:21 • Joana Azevedo Viana com agências

Eleitores espanhóis vão às urnas no próximo domingo para importantes eleições regionais, seis meses antes das legislativas.

A+ / A-

Um alegado esquema de compra de votos por correspondência foi esta semana desmantelado em Espanha, na reta final da campanha para as eleições regionais do próximo domingo.

Até agora sete pessoas foram detidas na cidade andaluza de Mojacar e outras dez no enclave de Melilla, por suspeitas de fraude eleitoral relacionada com o plebiscito de 28 de maio.

Na quinta-feira, fontes próximas da investigação disseram à agência Efe que em Mojacar, na província de Almería, o esquema passava por oferecer entre 100 e 250 euros a potenciais eleitores, muitos deles cidadãos estrangeiros em situação de maior vulnerabilidade financeira, em troca de votos no Partido Socialista (PSOE) nas regionais.

As mesmas fontes indicam que alguns dos detidos atuavam à porta do posto de correios de Mojacar, onde abordavam estrangeiros que pudessem ser convencidos a vender o seu voto. Se essas pessoas aceitassem atrair outras para o esquema, receberiam uma comissão.

Tanto o PSOE, no poder, como o principal partido da oposição, o Partido Popular (PP) estão implicados nas alegações de fraude eleitoral, adianta a Efe.

A polícia abriu uma investigação aos votos por correspondência também em Melilla, enclave espanhol no norte de África, onde 21% dos eleitores pediu para votar por correspondência -- um valor sete vezes superior à média nacional em Espanha e o dobro do total registado na região em 2019.

De acordo com dados oficiais citados pela agência espanhola de notícias, até 22 de maio, a cerca de uma semana das eleições de domingo, apenas 1.302 eleitores dos 11.707 que pediram para votar por correspondência em Melilla tinham entregue o boletim de voto preenchido.

As regras do voto por correspondência em Melilla foram alteradas a 17 de maio pela comissão eleitoral espanhola, para exigir que os eleitores apresentem um documento de identificação válido para exercerem o direito ao voto.

Tem também havido relatos de funcionários dos correios de Melilla agredidos enquanto tentavam distribuir os boletins de voto pela cidade, levando a polícia a mobilizar patrulhas para escoltar os trabalhadores.

Cerca de 35,5 milhões de eleitores são chamados às urnas no domingo em 8.131 cidades espanholas, para eleger mais de 67 mil conselheiros regionais, com eleições em 12 das 17 regiões espanholas, indica a AFP.

Estas eleições servem de barómetro para as eleições gerais em Espanha, que acontecem dentro de seis meses.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+