Tempo
|
A+ / A-

Inteligência Artificial

Elon Musk quer criar concorrente para o ChatGPT

19 abr, 2023 - 18:33 • Redação

Dono da Tesla e do Twitter quer contrariar a suposta inclinação liberal do ChatGPT com o que já apelida de "TruthGPT".

A+ / A-

Elon Musk quer criar um concorrente para o ChatGPT, para contrariar a suposta parcialidade pró-liberal do chatbot de Inteligência Artificial (IA).

Em entrevista à estação televisiva norte-americana FOX News, o empresário milionário, dono da Tesla e do Twitter, revelou que planeia criar uma alternativa ao ChatGPT, chamada "TruthGPT" ("truth" quer dizer "verdade" em português"), que será "um IA de procura da verdade máxima e que tenta compreender a natureza do universo".

"Parece que o mundo precisa de uma terceira opção [a segunda sendo o Google DeepMind]. Penso que irei criar uma opção, apesar de estar a juntar-me já tarde, claro. Mas vou fazer isso. Vou tentar criar uma terceira opção. E essa terceira opção, espero, fará mais bem do que mal", disse.

De acordo com Musk, uma IA que tenta compreender a humanidade tem menor probabilidade de destruí-la. Isto porque o empresário teme que o ChatGPT esteja "a ser treinado para ser politicamente correto".

Elon Musk também considera que a Inteligência Artificial deve ser regulada, uma vez que é "mais perigosa" que carros e foguetões.

O empresário, de nacionalidade sul-africana e canadiana, foi um dos primeiros diretores da OpenAI, empresa que criou o ChatGPT. Contudo, saiu em 2018, três anos depois da fundação, devido a divergências.

Ainda assim, garante que foi ele que inventou o nome e o conceito do ChatGPT, que foi lançado apenas em novembro de 2022.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+