Tempo
|
A+ / A-

Espanha encerra embaixada no Sudão de forma temporária

17 abr, 2023 - 03:48 • Lusa

A embaixada pediu aos cidadãos espanhóis que permaneçam em casa e que evitem deslocações para o exterior e disponibilizou um número de emergência. O confrontro armado entre o Exército sudanês e as forças paramilitares já provocou 83 mortos.

A+ / A-

A Espanha anunciou o encerramento temporário da sua embaixada em Cartum por falta de condições de segurança devido ao conflito armado entre o Exército do Sudão e as Forças de Apoio Rápido.

Num breve anúncio nas redes sociais, a embaixada adiantou que vai permanecer fechada até novo aviso, pediu aos cidadãos espanhóis na cidade sudanesa que permaneçam em casa e que evitem deslocações para o exterior e disponibilizou um número de emergência.

Pelo menos 83 civis foram mortos desde o início dos combates, na quinta-feira, entre o exército sudanês e os paramilitares da RSF em Cartum e noutras partes do país, confirmou no sábado a Organização Mundial da Saúde (OMS).

No fim de semana, os confrontos entre as duas partes intensificaram-se, tendo como pano de fundo uma luta de poder entre os dois generais que governam o Sudão desde o golpe de Estado de 2021.

Perante a escalada da violência armada, a OMS exigiu que todas as partes envolvidas no conflito respeitem a "neutralidade dos cuidados de saúde" e garantam o "acesso irrestrito às instalações de saúde para os feridos pelas hostilidades".

Os confrontos começaram na manhã de sábado, dois dias após o Exército ter advertido que o país atravessa uma "conjuntura perigosa" que poderia levar a um conflito armado, na sequência do destacamento de unidades das RSF na capital sudanesa e noutras cidades, sem o consentimento ou a coordenação das Forças Armadas.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+