Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

Combates entre Exército e grupo paramilitar na capital do Sudão

15 abr, 2023 - 11:40 • Ricardo Vieira, com agências

As Forças de Apoio Rápido reivindicam o controlo do palácio presidencial, da residência do chefe do Exército e do aeroporto internacional de Cartum.

A+ / A-

Um grupo paramilitar diz ter assumido este sábado o controlo do palácio presidencial em Cartum, a capital do Sudão, na sequência de combates com o Exército.

As Forças de Apoio Rápido (RSF, na sigla inglesa) também reivindicam o controlo da residência do chefe do Exército e do aeroporto internacional da cidade.

O grupo paramilitar também já terá capturado outros dois aeroportos nas cidades de Merowe, no Norte do Sudão, e de El-Obeid, na região Oeste. Aviões comerciais que deveriam aterrar no Aeroporto Internacional de Cartum começaram a regressar aos aeroportos de origem, disse a AP.

A televisão árabe Al Jazeera, que tem estado em direto de Cartum, mostrou imagens da TV nacional sudanesa em que se via a atuação de um cantor, sugerindo que a emissão normal não terá sido interrompida.

Segundo testemunhas citadas pelas agências internacionais, há registo de confrontos em várias partes de Cartum e noutras cidades.

Um repórter da agência Reuters relata a presença de blindados e de outros veículos militares nas ruas de Cartum e disparos de armamento pesado junto aos quartéis do Exército e das RSF.

Os combates entre o grupo paramilitar e o Exército acontecem num contexto de crescente luta pelo poder no Sudão.

O Exército sudanês negou, porém, o grupo paramilitar controle o Palácio Presidencial e afirmou que já existem desertores nas fileiras das unidades rivais.

"As Forças de Apoio Rápido espalham notícias falsas de fora do Sudão e reivindicam o controlo do Comando Geral e do Palácio da República", disseram as Forças Armadas sudanesas em comunicado.

O embaixador dos Estados Unidos no Sudão, John Godfrey, pediu que o Exército sudanês e aos paramilitares das RSF que cessem imediatamente as hostilidades.

"Acordei com os sons profundamente perturbadores de tiros e confrontos. Agora estou abrigado com toda a minha equipa, como os sudaneses estão a fazer em Cartum e noutros lugares", escreveu através da rede social Twitter.

"A escalada de tensões dentro da componente militar rumo ao confronto direto é uma circunstância extremamente perigosa e apelo urgentemente ao alto comando militar para que cesse os combates", pediu o embaixador.

Fontes médicas confirmaram, à Al Jazeera, pelo menos um civil morto e vários soldados mortos e feridos que transportados para o hospital Bashaer.


[Notícia atualizada às 13h14]

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+