Tempo
|
A+ / A-

Turquia. Erdogan anuncia três meses de estado de emergência

07 fev, 2023 - 14:58 • Lusa

Presidente turco anunciou ainda a criação de um fundo de 5.000 milhões de euros.

A+ / A-

O Governo turco declarou esta terça-feira estado de emergência por três meses nas 10 províncias afetadas pelos fortes sismos de segunda-feira, que já provocaram pelo menos 3.549 mortos e 22.000 feridos no país.

O Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, anunciou ainda a criação de um fundo de 5.000 milhões de euros, destinados a ajuda de emergência para aquelas regiões.

Erdogan explicou que os dois terramotos, de magnitude 7,7 e 7,6, além de numerosas réplicas mais leves, se enquadram num fenómeno chamado "desencadeamento", no qual um sismo desencadeia um abalo seguinte.

O chefe de Estado já tinha dito, na segunda-feira, que estes sismos representam a maior calamidade sofrida pelo país desde o sismo de 1939 em Erzincan, no leste da Turquia, que provocou mais de 32 mil mortos e causou um tsunami no Mar Negro.

O Presidente lamentou que as centenas de réplicas, algumas de magnitude 6, estejam a dificultar o resgate de sobreviventes, mas anunciou que já foram encontradas cerca de 8.000 pessoas vivas.

Erdogan confirmou que todas as escolas do país estarão fechadas até 13 de fevereiro e, nas áreas mais afetadas, o encerramento estende-se até 20 de fevereiro.

O Presidente turco informou que cerca de 50.000 pessoas estão a participar nos esforços de resgate sob os escombros de milhares de prédios que desabaram.

Também 10 navios da marinha e 26 aeronaves militares estão a colaborar nas tarefas de evacuação das zonas afetadas.

Erdogan agradeceu a ajuda material e humana enviada por 70 países e 14 organizações internacionais.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+