A+ / A-

Navios dos EUA vão recolher destroços de balão chinês abatido no sábado

05 fev, 2023 - 21:16 • Lusa

O balão foi avistado pela primeira vez na passada terça-feira sobre o estado de Montana e atravessou o país rumo à costa leste até chegar ao Atlântico, no sábado, onde foi finalmente abatido.

A+ / A-

Navios da Marinha e da Guarda Costeira dos Estados Unidos deslocaram-se para a zona do oceano Atlântico onde caíram os destroços do balão chinês abatido no sábado, procurando pistas para esclarecer a natureza do dispositivo.

As autoridades norte-americanas estabeleceram um perímetro para tentar evitar as intrusões e já assumem que terão de recorrer a mergulhadores ou veículos não tripulados para recuperar os destroços do balão que acreditam tratar-se de um dispositivo de espionagem, embora Pequim garanta que apenas tinha fins de investigação civil.

Os peritos dizem que as autoridades poderão ter acesso em breve aos destroços, que se encontram a cerca de 15 metros de profundidade, nas águas do Atlântico.

As autoridades também pediram ajuda à população local para evitar que os cidadãos interfiram nas investigações.

O balão foi avistado pela primeira vez na passada terça-feira sobre o estado de Montana e atravessou o país rumo à costa leste até chegar ao Atlântico, no sábado, onde foi finalmente abatido.

A presença deste dispositivo chinês no espaço aéreo dos Estados Unidos provocou a mais recente crise diplomática entre Washington e Pequim e levou à suspensão da viagem que o secretário de Estado norte-americano, Antony Blinken, planeava fazer à China.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Maria
    06 fev, 2023 Palmela 10:47
    Parece que nunca viram um balao"nao falam de outra coisa!

Destaques V+