Tempo
|
A+ / A-

Conselheiro de Zelensky demite-se após comentários sobre Dnipro

17 jan, 2023 - 10:40 • Olímpia Mairos

De acordo com presidente da Câmara de Dnipro, Borys Filatov, pelo menos 44 pessoas morreram no ataque com um míssil russo a um apartamento naquela cidade.

A+ / A-

O conselheiro do Presidente Zelensky demitiu-se na sequência de comentários sobre o ataque numa zona residencial na cidade de Dnipro.

Oleksiy Arestovych escreveu na rede social Telegram que o míssil russo, que matou pelo menos 41 pessoas, teria sido abatido pelas forças ucranianas.

Após um protesto público pelos comentários que fez, Arestovych anunciou a sua demissão no Facebook após ter apresentado publicamente as suas desculpas.

“Ofereço as minhas sinceras desculpas às vítimas e aos seus familiares, aos residentes de Dnipro e a todos os que ficaram profundamente feridos pela minha versão prematuramente errada da razão do míssil russo ter atingido um edifício residencial, escreveu.

Oleksiy Arestovych diz ainda que escreveu uma carta de demissão porque “quer mostrar um exemplo de comportamento civilizado”.

De acordo com presidente da Câmara de Dnipro, Borys Filatov, pelo menos 44 pessoas morreram no ataque com um míssil russo a um apartamento naquela cidade.

Já os Serviços de Emergência dizem que ainda há 25 pessoas desaparecidas depois dos ataques a uma zona residencial em Dnipro.

Em mensagem divulgada nas redes sociais, dão conta de 39 pessoas resgatadas, das quais seis crianças, e 79 pessoas feridas nos ataques, sendo que 16 são crianças.

“Recebemos 47 relatos de pessoas desaparecidas, das quais 18 foram encontradas mortas, quatro foram encontradas vivas com familiares em hospitais, e 25 continuam desaparecidas”, lê-se na publicação.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+