A+ / A-

Migrantes e refugiados

Travessias irregulares das fronteiras da UE subiram 64% em 2022 para 330 mil

13 jan, 2023 - 13:51 • Lusa

A rota dos Balcãs Ocidentais representou quase metade (45%) das deteções de entradas irregulares na UE e sírios, afegãos e tunisinos foram as principais nacionalidades (47%).

A+ / A-

O número de travessias irregulares das fronteiras externas da União Europeia (UE) atingiu em 2022 cerca de 330 mil, uma subida de 64 por cento face a 2021 e o número mais alto desde 2016, divulgou esta sexta-feira a Frontex.

Segundo os dados, ainda preliminares, da Agência Europeia da Guarda de Fronteiras e Costeira, também conhecida como Frontex, 2022 foi o segundo ano consecutivo que registou aumentos nas travessias irregulares, depois do abrandamento em 2020, explicado pela pandemia da covid-19.

A rota dos Balcãs Ocidentais representou quase metade (45%) das deteções de entradas irregulares na UE e sírios, afegãos e tunisinos foram as principais nacionalidades (47%).

O número de sírios duplicou para os 94 mil entre 2021 e 2022.

As rotas dos Balcãs Ocidentais (145.600 pessoas, mais 132% do que em 2021) e do Mediterrâneo Oriental (42.831, 108%) foram as que mais subiram de 2021 para 2022, enquanto as travessias no Mediterrâneo Central cresceram 51%, para 102.529.

Na rota do Mediterrâneo Ocidental (14.582, -21%) e da África Ocidental (15.462, -31%) o número de travessias irregulares caiu, bem como na fronteira terrestre oriental (6.127, -25%).

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+