Tempo
|
A+ / A-

Marcelo realça importância dada a Portugal pela administração Lula

02 jan, 2023 - 00:14 • Lusa

Segundo Marcelo Rebelo de Sousa, "Portugal é importante pelo simples facto de haver um português secretário-geral das Nações Unidas" e também "pela Comunidade dos Países de Língua Portuguesa [CPLP]".

A+ / A-

O chefe de Estado português, Marcelo Rebelo de Sousa, realçou a importância dada a Portugal pela administração brasileira de Lula da Silva na cerimónia de posse do Presidente do Brasil.

"Hoje, no Congresso dos deputados, o primeiro país a ser colocado: Portugal. A cumprimentar o Presidente empossado: Portugal", referiu Marcelo Rebelo de Sousa, em declarações aos jornalistas, num hotel de Brasília, após a cerimónia.

Interrogado sobre a que se deve, no seu entender, esse destaque dado a Portugal, o chefe de Estado respondeu: "Eu acho que se deve a duas razões, uma formal, outra substancial. Formal: Portugal foi o primeiro país a felicitar Lula da Silva aquando da vitória".

"Substancial: eu penso que há compreensão da importância de Portugal em vários dos domínios de que falou. Por exemplo, na União Europeia, é uma prioridade obviamente o tentar avançar com o dossiê União Europeia/Mercosul. Portugal é importante nisso", acrescentou.

Segundo Marcelo Rebelo de Sousa, "Portugal é importante pelo simples facto de haver um português secretário-geral das Nações Unidas" e também "pela Comunidade dos Países de Língua Portuguesa [CPLP]".

"Portugal é importante porque, ao longo do tempo, Lula foi conhecendo muito bem Portugal, conhece Portugal, e conheceu em fases diferentes da sua vida, e quem passou por fases diferentes, no poder e na oposição, sabe de uma constância fundamental da posição portuguesa no mundo", sustentou.

"Por isso, tem lógica isso", considerou.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+