Tempo
|
A+ / A-

Qatargate. Justiça belga mantém Eva Kaili em prisão preventiva

22 dez, 2022 - 19:59 • Lusa

Defesa da eurodeputada socialista grega tinha pedido ao tribunal a sua libertação com pulseira eletrónica.

A+ / A-

A eurodeputada socialista grega Eva Kaili, acusada de estar envolvida num esquema de corrupção ligado ao Parlamento Europeu que abrange o Qatar, vai continuar em prisão preventiva, determinou esta quinta-feira um tribunal de primeira instância belga.

"A câmara do conselho estendeu a prisão preventiva de E. K. [Eva Kaili] por um mês", destacou a procuradoria belga em comunicado, divulgado horas depois da audiência realizada no tribunal em Bruxelas.

Os advogados de Eva Kaili podem recorrer desta decisão, noticiou a agência France-Presse (AFP).

A defesa da eurodeputada socialista grega tinha pedido ao tribunal a sua libertação com pulseira eletrónica.

"Pedimos que Kaili seja colocada sob vigilância eletrónica com pulseira, [até porque] participa ativamente na investigação e rejeita qualquer ato de corrupção", explicou o advogado.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+