A+ / A-

França

McKinseygate. Sede do partido de Macron alvo de buscas

14 dez, 2022 - 15:35 • Diogo Camilo

Está a ser investigada a relação entre o Renaissance e a consultora norte-americana McKinsey, depois do Senado francês ter concluído que a despesa pública com este tipo de empresas mais do que duplicou durante o primeiro mandato de Macron.

A+ / A-

As autoridades francesas realizaram, na terça-feira, buscas à sede do partido do presidente francês, Emmanuel Macron, além dos escritórios da consultora norte-americana McKinsey em Paris, no âmbito de um processo em que são investigadas as relações entre ambos, foi hoje noticiado.

Segundo o Le Parisien, as suspeitas tiveram origem num inquérito do Senado francês, que concluiu este ano que a despesa pública com empresas de consultoria mais do que duplicou durante o primeiro mandato de Macron, entre 2018 e 2021.

O partido de Macron, o Renaissance, confirmou as buscas à agência AFP. “É normal que o poder judicial investigue de maneira livre e independente para que tudo seja averiguado acerca do assunto”, indicou o porta-voz, Loic Signor.

A própria consultora acrescentou que estão em curso, desde outubro, dois inquéritos acerca do caso, estando em causa alegadas falsificações na contabilidade da campanha eleitoral.

No caso conhecido como o McKinseygate, vários funcionários da McKinsey terão trabalhado como voluntários na campanha de Macron, em 2017, além de suspeitas de que o partido do presidente francês terá favorecido a consultora em contratos públicos depois da eleição.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+