Tempo
|
A+ / A-

União Europeia denuncia

"Apagão massivo" na Moldávia após ataques contra infraestruturas energéticas na Ucrânia

23 nov, 2022 - 22:13 • Lusa

Entre as cidades mais afetadas pelos apagões inclui-se a capital, Chisinau.

A+ / A-

O Alto Representante da União Europeia (UE) para a Política Externa, Josep Borrell, denunciou esta quarta-feira a vaga de ataques russos contra infraestruturas ucranianas que provocaram um "apagão massivo" na vizinha Moldávia.

"Condenação firme dos renovados ataques criminais da Rússia contra civis e infraestruturas na Ucrânia. Apagões massivos, também na Moldávia", criticou o chefe da diplomacia europeia numa mensagem publicada nas redes sociais.

O representante europeu definiu de "cruel e desumano" deixar milhões de pessoas sem água, eletricidade ou aquecimento durante o inverno e afirmou que face às ações russas, a UE manterá o seu apoio à Ucrânia e à Moldávia, este último considerado como o país mais pobre da Europa.

Em junho passado, juntamente com a Ucrânia, a Moldávia tornou-se candidata à adesão à UE.

A Moldávia registou hoje um "apagão massivo" na sequência de uma nova vaga de ataques efetuados pelas forças russas sobre a vizinha Ucrânia e que voltaram a atingir infraestruturas energéticas, indicou o Governo moldavo.

O vice-primeiro-ministro Andrei Spinu, responsável pelas infraestruturas desta pequena ex-república soviética, afirmou que a empresa que gere a rede "está a trabalhar para que mais de 50% do país volte a ser ligado à eletricidade".

Segundo os 'media' locais, entre as cidades mais afetadas pelos apagões inclui-se a capital Chisinau.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+