Tempo
|
A+ / A-

Elon Musk aos funcionários do Twitter: ou trabalham "longas horas" ou serão despedidos

17 nov, 2022 - 10:45 • Redação

Trabalhadores da rede social têm até hoje à noite para aceitar condições impostas, caso contrário terão de abandonar a empresa com direito a apenas três salários de indemnização.

A+ / A-

Elon Musk enviou um email aos funcionários do Twitter dizendo-lhes que vão ter de passar a trabalha “longas horas, sob alta intensidade”, caso contrário serão forçados a aceitar uma proposta de despedimento coletivo, com direito a apenas três salários de indemnização.

A notícia foi avançada na quarta-feira à noite pelo "Washington Post", que teve acesso ao email interno enviado pelo empresário e novo dono do Twitter.

No email, a que o britânico "The Guardian" também teve acesso, Musk diz que o Twitter "terá de ser extremamente duro" para ser bem sucedido, o que "significará trabalhar longas horas, a alta intensidade", pelo que "só um desempenho excecional será aprovado", adianta o homem mais rico do mundo.

Na mesma mensagem, é referido ainda que os trabalhadores têm até às 17h desta quinta-feira (22h em Lisboa) para aceitarem integrar este “novo Twitter”. Caso contrário, terão de abandonar a empresa, recebendo em troca uma indemnização correspondente a três meses de salário.

Depois de um longo e controverso processo de negociação para a aquisição do Twitter, Elon Musk fechou negócio pagando 44 mil milhões de dólares (cerca de 42 mil milhões de euros, à taxa de câmbio atual) pela rede social.

Desde então, já anunciou o despedimento de metade do pessoal, isto depois de uma série de executivos de topo terem sido igualmente demitidos.

O homem mais rico do mundo diz que não teve "escolha" em relação aos cortes, pois o Twitter estava a perder 4 milhões de dólares (3,8 milhões de euros) por dia, atribuindo a responsabilidade destas perdas a "grupos de ativistas que pressionavam os anunciantes" para uma "queda maciça nas receitas".

Na semana passada, o empresário também anunciou aos funcionários do Twitter o fim da possibilidade de trabalho remoto, garantindo que estes "tempos difíceis" vão passar.

Nessa mensagem, adiantou a agência Bloomberg, Musk também referiu que é esperado que os funcionários da empresa passem pelo menos 40 horas por semana no escritório. "Não há maneira de adoçar esta mensagem", acrescentou o empresário, indicando que o abrandamento da economia global vai atingir as receitas publicitárias do Twitter.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+