A+ / A-

Partido Conservador

Sunak oficializa candidatura a primeiro-ministro do Reino Unido

23 out, 2022 - 10:57 • Inês Braga Sampaio

Demissão de Liz Truss, que o derrotara nas eleições internas do Partido Conservador, abre nova via para a liderança ao antigo ministro das Finanças britânico. É o segundo candidato.

A+ / A-

Rishi Sunak oficializou, este domingo, a candidatura a líder do Partido Conservador e, consequentemente, a próximo primeiro-ministro do Reino Unido, após a demissão de Liz Truss do cargo.

No Twitter, após reunião com Boris Johnson, o último líder de governo eleito pelos britânicos, Sunak salienta que o Reino Unido "enfrenta uma profunda crise financeira" e que quer ser ele a resolver o problema.

"Candidato-me a ser o líder do Partido Conservador e o vosso próximo primeiro-ministro. Quero reparar a nossa economia, unir o nosso partido e ajudar o nosso país", escreveu o antigo ministro das Finanças.

A demissão de Liz Truss, que o derrotara nas eleições internas do Partido Conservador, no início de setembro, abre nova via para a liderança a Sunak, que no sábado já tinha o apoio de mais de 100 deputados.

"Servi como vosso chanceler, ajudando a guiar a nossa economia através do mais duro período. Os desafios que enfrentamos agora são ainda maiores. Mas as oportunidades - se tomarmos a decisão certa - são fenomenais. Tenho um historial de cumprimento, um plano claro para resolver os maiores problemas que enfrentamos e cumprirei a promessa do manifesto de 2019", garante.

Sunak promete "integridade, profissionalismo e responsabilidade a todos os níveis do governo" que espera liderar, além de trabalho diário para corresponder às expectativas.

"Peço-vos que me dêem a oportunidade de resolver os nossos problemas. De liderar o nosso partido e o nosso país até à próxima eleição legislativa, confiante do nosso histórico, firme nas nossas convicções e pronto para liderar novamente", conclui Rishi Sunak.

Sunak é o segundo nome a oficializar a candidatura às eleições internas do Partido Conservador, cujo vencedor será, também, o próximo primeiro-ministro do Reino Unido. A primeira foi Penny Mordaunt, líder da Câmara dos Comuns, que também perdeu a corrida anterior - na altura, ficou pelo caminho, face aos dois finalistas, Sunak e Truss.

As candidaturas fecham e as votações abrem na segunda-feira, até sobrarem apenas dois candidatos. Esses debaterão entre 25 e 27 de outubro, nas televisões, antes do ato eleitoral, marcado para o dia 28, sexta-feira. Aí será conhecido o novo primeiro-ministro do Reino Unido.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+