Tempo
|
A+ / A-

Furacão Fiona causa danos de 390 milhões na República Dominicana

27 set, 2022 - 07:50 • Lusa

O chefe de Estado dominicano pediu que fosse declarado o estado de emergência durante 45 dias em 12 províncias.

A+ / A-

Os danos causados pelo furacão Fiona na República Dominicana ultrapassam os 20 mil milhões de pesos (390 milhões de euros), indicou uma estimativa preliminar, apresentada na segunda-feira pelo Presidente do país, Luis Abinader.

Numa conferência de imprensa acompanhada por uma grande parte dos membros do Governo, Abinader afirmou que o mais difícil será avaliar os danos causados no setor agrícola, gravemente afetado, tendo já sido prometidas "medidas enérgicas" para ajudar a normalizar o mais rapidamente a produção e as explorações.

Face ao cenário de destruição, na sequência da passagem do Fiona há uma semana, o chefe de Estado dominicano pediu que fosse declarado o estado de emergência durante 45 dias em 12 províncias, para acelerar as ações de recuperação.

A medida foi já aprovada na Câmara dos Deputados e vai passar para o Senado.

Os serviços energéticos estão restaurados a 97% nas áreas mais afetadas e os serviços hídricos a 91%, com 67 aquedutos já operacionais e 14 fora de serviço, o que afeta mais de 109 mil clientes.

Em termos de habitação, Abinader disse que até à data foram reconstruídas cerca de 4.650 casas, o que representa aproximadamente 53% das danificadas. Foram distribuídos centenas de milhares de bens alimentares, bem como eletrodomésticos, colchões e 'kits' de emergência.

Todo o serviço de saúde está a funcionar e as escolas estão a funcionar a 40% nas regiões atingidas, tendo sido restabelecida a circulação em 92% nas estradas locais e nas estradas secundárias.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+