Tempo
|
A+ / A-

Ucrânia e Rússia fazem a maior troca de prisioneiros desde o início da guerra

22 set, 2022 - 10:51 • Redação

A troca foi confirmada pelo presidente da Ucrânia, que garantiu que vão fazer todos os possíveis para libertar todos aqueles que ainda estão detidos.

A+ / A-

A Rússia libertou 215 prisioneiros de guerra, na quarta-feira. Em troca, a Ucrânia cedeu 55 prisioneiros, entre os quais o Viktor Medvedchuk, aliado de Putin.

Durante a troca, realizada esta quarta-feira, a Ucrânia recebeu 215 pessoas, incluindo 124 oficiais. Entre os prisioneiros ucranianos libertados estão o comandante e sub-comandante do batalhão Azov, combatentes do complexo siderúrgico de Azovstal e 10 prisioneiros estrangeiros, que serão transferidos da Rússia para a Arábia Saudita.

Os detalhes da operação foram divulgados pelo chefe de gabinete da Presidência da Ucrânia, Andrii Yermak, que revelou que durante o dia decorreram trocas de prisioneiros em vários locais.

A troca foi inesperada, uma vez que o presidente russo, Vladimir Putin, anunciou na quarta-feira uma mobilização parcial de tropas, que sugeria uma aparente escalada do conflito.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+