Tempo
|
A+ / A-

Brasil, 200 anos da indpendência

Marcelo não sentiu desconforto com "comício" de Bolsonaro. "Era incompreensível faltar"

08 set, 2022 - 06:24 • Manuela Pires , enviada ao Brasil

Presidente da República diz que sentiu orgulho ao ver as bandeiras portuguesas no desfile do dia da independência e, num discurso à comunidade portuguesa, reafirmou que seria incompreensível não estar na cerimónia.

A+ / A-

“Só faltava estarem cá todos os estados menos Portugal representado. Era verdadeiramente incompreensível e por isso cá estou."

Foi a segunda vez em poucas horas que o Presidente da República justificou a presença nas comemorações do bicentenário da independência do Brasil.

O desfile que Bolsonaro tornou num comício da sua candidatura presidencial não deixou Marcelo “desconfortável” e num encontro com a comunidade portuguesa em Taguatinga, na Associação Portuguesa de Brasília, o Presidente disse mesmo que sentiu orgulho “quando vi nas avenidas as bandeiras de Portugal desde a fundação até ao momento em que o Brasil se separou de Portugal”.

Na Associação Portuguesa de Brasília, que já recebeu dois primeiro-ministros e dois Presidentes da República, está agora mais uma placa com o nome do Presidente Marcelo, que já prometeu voltar já em Janeiro. “Nós vamos ver-nos muitas mais vezes. Eu tenciono vir a Brasília no dia 1 de janeiro, como é natural” para a posse do novo presidente brasileiro.

Marcelo sublinhou o carácter "único" do processo de independência no Brasil e voltou a dizer que a relação entre os dois países é “imparável”.

Esta quinta-feira o Presidente da República participa em nova comemoração do Dia da Independência, desta vez no Congresso. Marcelo discursa na sessão solene no plenário dos deputados, uma sessão que conta também com a presença do presidente da Assembleia da República, Augusto Santos Silva.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Joaquim Correto
    08 set, 2022 Paços 12:56
    Vergonhosa vénia humilhante do presidente Marcelo ao presidente do Brasil!

Destaques V+