Tempo
|
A+ / A-

Campanha viral. Zoo de Londres mostra mala de crocodilo dentro de jaula

04 ago, 2022 - 18:20 • Teresa Paula Costa

Iniciativa visa chamar a atenção para o impacto do comércio ilegal de animais selvagens e condenar o uso de pele e pelo de animais no mundo da moda. Internautas chocados.

A+ / A-

O Jardim Zoológico de Londres colocou dentro de uma jaula uma mala feita de pele de crocodilo. O objetivo é condenar a utilização de pele e pelo de animais na moda, sensibilizando as pessoas para a ameaça de extinção que recai sobre várias espécies.

A mala foi colocada dentro de uma jaula destinada a crocodilos siameses e onde se pode ler: “Esta mala era frequentemente encontrada a nadar em rios de pouco caudal e riachos no sudeste asiático e na Indonésia. Ao longo dos últimos 75 anos, mais de 80% de crocodilos siameses desapareceram. Muitos, como este, foram caçados por causa da sua pele, integrando o comércio ilegal de animais selvagens.”

De acordo com a BBC, a mala foi apreendida em 2018, por guardas fronteiriços do Reino Unido num aeroporto de Londres e entregue ao Zoo com o objetivo de chamar a atenção para o impacto que o comércio ilegal de vida selvagem tem atualmente no mundo.

Situado no Regent's Park de Londres, o Zoo alberga mais de três mil animais confiscados pela polícia nos aeroportos da cidade.

Foto tornou-se viral

A foto foi publicada no Twitter a 2 de agosto, por um utilizador de nome Tom, que visitou o Jardim, e com a mensagem: “Londres não brinca em serviço.”

Em apenas dois dias, a foto já recebeu mais de 370 mil gostos e foi alvo de 60 mil partilhas.

Muitos internautas ficaram chocados e escreveram comentários, como: “Nem sequer é uma mala gira…”, ou “… queres dizer que mataste a minha família para fazer esta porcaria feia?”, ou ainda: “Isto deve ser levado a sério.”

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Maria
    04 ago, 2022 Palmela 22:48
    Detesto crocodilos! Prefiro a mala!

Destaques V+