Tempo
|
A+ / A-

Dez milhões de ucranianos deixaram o país desde fevereiro

03 ago, 2022 - 08:26 • Redação com agências

A ofensiva militar lançada russa contra a Ucrânia foi lançada a 24 de fevereiro.

A+ / A-

O número de pessoas que atravessaram as fronteiras entre a Ucrânia e os países vizinhos desde o início da invasão russa ultrapassou os dez milhões, segundo o último balanço da Agência da ONU para os refugiados.

A ofensiva militar lançada a 24 de fevereiro pela Rússia na Ucrânia levou a que cerca de 16 milhões de pessoas abandonassem as suas casas – mais de seis milhões de deslocados internos e dez milhões para os países vizinhos –, de acordo com os mais recentes dados da ONU, que classifica esta crise de refugiados como a pior na Europa desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

Também segundo as Nações Unidas, cerca de 15 milhões de pessoas necessitam de assistência humanitária no país.

A ofensiva militar na Ucrânia recebeu a condenação da generalidade da comunidade internacional, que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas e políticas a Moscovo.

A invasão russa levou a uma crise alimentar e energética mundial e as Nações Unidas alertaram para o risco de múltiplas fomes este ano. A Rússia e a Ucrânia são responsáveis por quase um terço das exportações mundiais de trigo.

As tensões geopolíticas devido ao conflito também têm afetado o mercado energético europeu, já que a UE importa 90% do gás que consome, sendo a Rússia responsável por cerca de 45% dessas importações, em níveis variáveis entre os Estados-membros. Em Portugal, em 2021, o gás russo representou menos de 10% do total importado.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+