Tempo
|
A+ / A-

Sanchez quer espanhóis sem gravatas para poupar energia, mas faz 25 km de helicóptero

29 jul, 2022 - 21:52 • Redação

Ideia faz parte de um conjunto de medidas que serão lançadas pelo governo espanhol para combater a onda de calor e a crise energética.

A+ / A-

O primeiro-ministro espanhol, Pedro Sanchez, pediu aos trabalhadores do setor público e privado que parem de usar gravatas, como medida de economia de energia durante a época de calor. Mas logo de seguida, fez uma viagem de 25 quilómetros que ligam a La Moncloa, residência oficial do primeiro-ministro,à Base Aérea de Torrejón, de helicóptero.

O jornal ABC noticia que que uma viagem que se faria gastando cinco litros de gasóleo, foi feita queimando 180 quilos de querosene.

A viagem de helicóptero foi feita para a ligação a uma viagem de avião para uma deslocação oficial aos balcãs.

Antes, Sanchez afirmou que o governo adotará medidas "urgentes" de economia de energia na segunda-feira, numa altura em os países europeus se esforçam para se tornarem menos dependentes do gás russo após a guerra na Ucrânia.

Nesta sexta-feira, as temperaturas atingiram 36°C em Madrid e 39°C em Sevilha.

Numa conferência de imprensa em Madrid, Sanchez destacou que não estava a usar gravata - e disse que queria que os ministros, funcionários públicos e trabalhadores do setor privado fizessem o mesmo.

"Isso significa que todos podemos economizar energia", acrescentou.

O primeiro-ministro disse que a medida garantirá que as pessoas fiquem mais frescas e, portanto, menores custos de energia, porque os ar condicionado serão usados com menos frequência.

A Espanha não é a primeira a tomar esta iniciativa. Em 2011, o Japão lançou a campanha "Super Cool Biz", que incentivava os funcionários de escritório a usar roupas mais frescas no verão.

Recentemente, durante as temperaturas escaldantes no Reino Unido , os políticos foram informados de que poderiam abandonar os casacos enquanto estivessem na Câmara dos Comuns.

O governo de Sanchez está a trabalhar num decreto de economia de energia, que deve ser aprovado na segunda-feira.

Este pacote, inclui o incentivo às empresas a manter as portas fechadas sempre que possível, para evitar que o ar condicionado se perca. Uma regra semelhante foi introduzida em França no início desta semana.

Na Alemanha Hanover anunciou que ofereceria apenas chuveiros frios em piscinas públicas e centros esportivos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • De. Borra Botas
    02 ago, 2022 Lisboa 19:40
    36° em Madrid e 39° em Sevilha no Verão? Mas que "vaga de calor" tão forte 🤣🤣🤣
  • João Lopes
    01 ago, 2022 Porto 08:53
    Os socialistas gostam bastante de dinheiro, em Espanha e em Portugal. E a coerência não é virtude que os norteie.
  • Ivo Pestana
    30 jul, 2022 Funchal 11:32
    Normal. Na minha terra, apelam aos transportes públicos, mas cada técnico do serviço público tem viaturas distribuídas, para buscar e pôr em casa os ditos.

Destaques V+