Tempo
|
A+ / A-

Visita ao Brasil

Bolsonaro ameaça cancelar encontro com Marcelo

01 jul, 2022 - 09:00 • Olímpia Mairos , com Lusa

O presidente brasileiro ficou irritado com a decisão do líder português em se encontrar com Lula da Silva. Diplomatas de ambos os países estão a tentar encontrar uma saída para o impasse.

A+ / A-

Jair Bolsonaro admite cancelar o encontro previsto com Marcelo Rebelo de Sousa. O Presidente da República português parte esta sexta-feira para o Brasil, para uma visita com passagens pelo Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília, em que tem previstos encontros com Lula, Temer e Bolsonaro.

De acordo com o portal R7, da rede Record, o presidente brasileiro ficou irritado com a decisão de Marcelo se encontrar com Lula da Silva, antigo Presidente, e de novo candidato às eleições deste ano e pode faltar à receção prevista para domingo que inclui um almoço, no palácio Itamaraty, em Brasília.

Segundo a mesma fonte, diplomatas de ambos os países estão a tentar encontrar uma saída para o impasse.

O chefe do Estado português parte esta noite de Lisboa para o Rio de Janeiro num voo especial da TAP para assinalar o centenário da travessia aérea do Atlântico Sul por Gago Coutinho e Sacadura Cabral.

Roteiro da visita

No Rio de Janeiro, onde chegará no sábado, o programa de Marcelo Rebelo de Sousa inclui uma sessão comemorativa dos cem anos desta travessia aérea, na zona portuária no centro da cidade, e uma receção à comunidade portuguesa, no consulado geral português, em Botafogo.

Ainda no sábado, o Presidente da República seguirá do Rio para São Paulo, onde estará na abertura oficial da 26.ª Bienal Internacional do Livro, que nesta edição tem Portugal como país homenageado.

Em São Paulo, Marcelo Rebelo de Sousa terá uma agenda intensa no domingo, que começa logo de manhã com um encontro com o antigo Presidente do Brasil e candidato às presidenciais brasileiras Lula da Silva.

Depois de visitar a Bienal do Livro de São Paulo, estará com o anterior Presidente do Brasil, Michel Temer. Do programa consta também uma receção à comunidade portuguesa, no consulado geral de Portugal em São Paulo.

Na segunda-feira, espera-se que Marcelo Rebelo de Sousa seja recebido, em Brasília, pelo atual Presidente da República Federativa do Brasil, Jair Bolsonaro, que se irá recandidatar ao cargo nas presidenciais marcadas para 2 de outubro.

Após a reunião, está previsto um almoço dos dois chefes de Estado, no Palácio Itamaraty. Ainda na capital brasileira, antes de viajar de regresso a Lisboa, o Presidente português visitará uma exposição sobre o escritor José Saramago, na embaixada de Portugal.

Esta será a sexta deslocação de Marcelo Rebelo de Sousa enquanto Presidente da República ao Brasil.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Desabafo Assim
    05 jul, 2022 Porto 10:27
    Sendo os comentários moderados, o bom nome e assim, alguns são cancelados por feijões outros, inesplicavelmente "Lula ladrão" consentidos e aprovados pelo moderador.
  • Fernando Jorge Migue
    01 jul, 2022 CAPARICA 15:21
    Este Marcelo, para surpresa de ninguém, exercita mais uma vez, a sua prática melíflua e intriguista. Vai-se encontrar com um condenado em três instâncias, um criminoso e ladrão, de acordo com várias sentenças. Fá-lo sem o mínimo de dignidade, honra, moral ou sentido de estado. O Lula ladrão, graças a um expediente altamente suspeito, da parte de um petista do STF e mais outros advogados ditos ministros deste órgão, foi solto, não inocentado, para se candidatar, novamente, a presidente para voltar, segundo o próprio vice da sua chapa, ao "local do crime". Esta declaração pode ser acedida na internet e em órgãos da imprensa. Portanto, o Marcelo, privilegia criminosos, ao invés de pugnar pela dignidade do Estado que é suposto representar.
  • José J C Cruz Pinto
    01 jul, 2022 ILHAVO 10:27
    É (ou era) simples: é (era) mandá-lo "encher-se de moscas" -: ao Bolsonaro, claro!

Destaques V+