Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Sevilha é a primeira cidade a classificar as ondas de calor

23 jun, 2022 - 08:00 • Agência Reuters

Localizada no vale do rio Guadalquivir na Andaluzia, esta cidade é um dos lugares mais quentes de Espanha, com temperaturas que ultrapassam facilmente os 40 graus Celsius durante o Verão.

A+ / A-

Sevilha introduziu um sistema pioneiro para nomear e classificar as frequentes ondas de calor que afetam esta cidade do sul de Espanha, o que vai permitir ligar as previsões meteorológicas aos impactos na saúde, disse o autarca local.

O projeto-piloto compreende três categorias e alertará a população até cinco dias antes de um evento de calor, disse ele, numa declaração, no final de terça-feira.

"Somos a primeira cidade do mundo a dar um passo que nos ajudará a planear e a tomar medidas quando este tipo de evento meteorológico acontecer", disse o presidente da câmara, Antonio Muñoz.

O projeto foi realizado conjuntamente com o Centro de Resiliência da Fundação Adrienne Arsht-Rockefeller (Arsht-Rock), que desenvolve soluções para os riscos climáticos através de parcerias com peritos e decisores políticos.

As ondas de calor serão categorizadas numa escala de três níveis e nomeadas em ordem alfabética inversa. Os primeiros cinco serão denominados Zoe, Yago, Xenia, Wenceslao e Vega.

Sevilha, localizada no vale do rio Guadalquivir na Andaluzia, é um dos lugares mais quentes de Espanha, com temperaturas que ultrapassam facilmente os 40 graus Celsius durante o Verão. Muitos temem que as ondas de calor e secas provavelmente se tornarão mais frequentes.

Nas últimas semanas, vários incêndios florestais deflagraram em Espanha, que registou a sua primeira vaga de calor em mais de 40 anos, com temperaturas a subirem aos 43 graus em cidades como Sevilha e Córdoba.

"Este novo método destina-se a criar consciência do impacto mortal das alterações climáticas e, em última análise, salvar vidas", disse a directora da Arsht-Rock, Kathy Baughman McLeod.

Outras cidades em todo o mundo, tais como Melbourne, Atenas e Los Angeles, estão também a trabalhar em planos semelhantes para utilizar dados meteorológicos e de saúde pública para classificar as ondas de calor.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+